Menu
Busca sábado, 05 de dezembro de 2020
Busca
(67) 3345-4200
Campo Grande
30ºmax
24ºmin
Pecuária

Programa do governo fortalece pecuária leiteira no Estado

20 setembro 2010 - 10h43Por MS Rural News
Programa do governo fortalece pecuária leiteira no Estado

 A pecuária leiteira é a principal atividade desenvolvida pelos agricultores familiares de Mato Grosso do Sul e 56% do total da produção de leite do Estado está concentrada em propriedades familiares. Mais de 65% dos agricultores familiares do Estado têm na pecuária leiteira sua principal fonte de renda.

Diante deste contexto, o governo do Estado, através da Agraer, vem incentivando o desenvolvimento da atividade de forma a organizar o sistema produtivo e viabilizar instrumentos que garantam melhorias na produção. Além de promover um aumento na quantidade e na qualidade do leite produzido nas propriedades familiares de Mato Grosso do Sul, o governo do Estado vem atuando também no sentido de promover maior autonomia, profissionalização e melhoria na renda dos produtores de leite do Estado.

O fomento à pecuária leiteira em MS tem sido executado em três frentes: pelo estímulo à organização dos produtores em associações e cooperativas (Projeto Cooperar Leite); pelo apoio ao resfriamento comunitário de leite com cessão de uso de resfriadores para que o produtor tenha maior autonomia na hora de negociação (Projeto de Resfriadores Comunitários) e pela capacitação dos extensionistas e profissionalização de propriedades leiteiras (Projeto Balde Cheio MS).

 

Projeto Cooperar Leite

O Cooperar Leite já capacitou, através de um curso básico em cooperativismo realizado em parceria com a Organização das Cooperativas do Brasil (OCB-MS), mais de 70 extensionistas. Os técnicos capacitados por meio do projeto estão repassando aos produtores, informações para que possam atuar de forma organizada, em associações formais ou informais.


Projeto de Resfriadores Comunitários

O Projeto de Resfriadores Comunitários distribuiu nos últimos dois anos, 153 tanques a 49 municípios, beneficiando de maneira direta, em torno de 3.000 famílias de pequenos produtores. Os equipamentos foram adquiridos com recursos provenientes de uma emenda federal no valor aproximado de R$3,5 milhões. Dos 153 resfriadores, 135 deles têm capacidade para processar dois mil litros de leite; 16 são para três mil litros e dois para mil litros.

O projeto permitiu o aumento do poder de barganha dos produtores frente ao mercado e possibilitou que eles conseguissem melhores preços na venda da produção e redução de custos na aquisição de insumos.