Menu
Busca domingo, 09 de agosto de 2020
Busca
(67) 99826-0686
Campo Grande
31ºmax
16ºmin
Notícias

Técnica da identificação eletrônica em ovinos será mostrada em dia de campo da Embrapa

25 novembro 2010 - 00h00Por Assessoria Embrapa

Um dos temas a ser apresentado no 3º Dia de Campo de ovinocultura realizado pela Embrapa Gado de Corte, uma das Unidades da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), localizada na cidade de Campo Grande, Mato Grosso do Sul, será o uso da identificação eletrônica no manejo de ovinos.

A ferramenta que já é conhecida e muita utilizada por produtores de bovinos será apresentada aos criadores de ovinos no próximo dia 26 de novembro, sexta-feira, a partir das 7h30 na Fazenda Modelo que fica na região de Terenos, Rodovia BR 262, km 14 (primeira  entrada a esquerda após o distrito  industrial de Indubrasil - faixa indicativa).

O Dia de Campo está dividido em quatro estações e em cada uma um tema diferente será desenvolvido por pesquisadores da Embrapa e das universidades UFMS, UFMT e Anhanguera-Uniderp.

O tema da identificação Eletrônica será apresentado na Estação 1 pelo pesquisador da Embrapa Caprinos e Ovinos, Fernando Alvarenga Reis que vai abordar a importância do uso da ferramenta, e pelo técnico Robison Carreira da empresa Riviera Tecnologia para Pecuária, que fará a demonstração da aplicação do chip no animal e a leitura eletrônica.

Segundo Fernando Reis, coordenador técnico do evento, a identificação eletrônica de animais a cada dia ganha mais adeptos por se tratar de um sistema eficiente, ágil, seguro e que facilita o trabalho de acompanhamento e controle zootécnico do rebanho.

Dentre as vantagens, o pesquisador comentará a respeito do aumento da produção mediante a seleção de animais superiores e dos benefícios que o produtor poderá obter com o uso da ferramenta que permite avaliar cada animal em tempo real, uma vez que os indicadores podem ser anotados e analisados eletronicamente.

Ainda sobre os sistemas automáticos de identificação eletrônica, eles podem auxiliar a detecção de doenças, a avaliação de respostas fisiológicas, o controle de ingestão de alimentos, a atividade física e ainda o impacto ambiental causado pelo sistema de produção, promovendo maior e melhor controle da propriedade.

Dentre os materiais de identificação disponíveis no mercado estão os transponders injetáveis, brincos eletrônicos e o monitoramento por meio da análise de imagem.

Na estação 2 serão apresentados estudos de desempenho produtivo e reprodutivo com a linhagem ovelha pantaneira. Já na estação 3 os participantes vão ter idéia de como trabalhar com ovinos de maneira mais intensiva visando à produção de carne, uma vez que o mercado é demandante e os preços se mostram vantajosos.

Destaque será dado aos cuidados sanitários com os animais e de alimentação. Na estação 4 o tema a ser tratado será verminose, um dos entraves dos criadores de ovinos criados a pasto. Medidas de monitoramento serão apresentadas.

O lançamento da cartilha “Viva Ovinocultura”, editado por um conjunto de entidades parceiras, entre elas a Embrapa, marcará o encerramento das atividades do Dia de Campo previsto para o final da manhã desta sexta, 26. A publicação que será distribuída gratuitamente aos participantes apresenta dicas simples sobre manejo e avaliação do sistema produtivo de ovinos de modo que cada criador adote um sistema de produção de acordo com sua realidade.

Para participar do evento voltado para produtores, técnicos e acadêmicos, não há necessidade de fazer inscrição ou mesmo pagar para participar, basta que os interessados no desenvolvimento da cadeia produtiva da ovinocultura se dirijam diretamente ao local do evento, na fazenda Modelo – saída para Terenos.