Menu
Busca quarta, 02 de dezembro de 2020
Busca
(67) 3345-4200
Campo Grande
33ºmax
23ºmin
Notícias

Produção de grãos supera 140 milhões de toneladas

08 dezembro 2009 - 00h00Por CONAB

A produção brasileira de grãos para a safra 2009/10 pode atingir um volume de 140,6 milhões de toneladas, graças, sobretudo, ao plantio da soja que segue como a cultura que mais vem crescendo no país. Este resultado representa um aumento 4% sobre o ciclo anterior ou 5,47 milhões de t a mais. Os dados são do terceiro levantamento realizado pela Conab e anunciados nesta terça-feira (8), pelo ministro da Agricultura, Reinhold Stephanes.

A opção pela soja, em detrimento do cultivo de milho, deve-se ao menor custo da lavoura por hectare, maior liquidez e maior resistência do grão à estiagem. Se houver manutenção da área e condições climáticas favoráveis nas regiões de maior plantio, a oleaginosa deve atingir 64,56 milhões t, um número recorde e 12,9% maior que o do ano passado, de 57,16 milhões t.

Situação positiva é verificada também no feijão primeira safra, apesar da redução de plantio. A colheita está projetada em 1,49 milhão t, com um crescimento de 10,6% (142,6 mil t). A variação se deve à recuperação da produtividade, que foi afetada pela estiagem no ano passado, sobretudo no estado do Paraná.

As demais culturas de verão, como algodão, arroz e milho primeira safra, tiveram queda de produção. O milho reduziu 4,9% (1,64 milhão t), o arroz 4,7% (586,3 mil t) e o algodão 1,3% (24,7 mil t).

Área - A semeadura das principais culturas de verão no Centro-Sul está em fase final. A área total deve chegar a 48 milhões de hectares, um aumento de 0,7% ou 324,1 mil a mais que os 47,65 milhões de ha da safra 2008/09. Com exceção da lavoura de soja, expandida em 6% e agora ocupando 23,05 milhões ha, todos os demais grãos perderam em área.

A pesquisa foi realizada no período de 16 a 20 de novembro por cerca de 50 técnicos da Conab. Eles entrevistaram representantes de cooperativas, secretarias de estados da agricultura, órgãos de assistência técnica e extensão rural, agentes financeiros e revendedores de insumos.