Menu
Busca sábado, 15 de junho de 2024
Busca
(67) 3345-4200
Campo Grande
Previsão do tempo
30º
Mercado

Preços do boi gordo permanecem estáveis nas principais praças brasileiras

Neste momento, dizem os analistas da consultoria IHS Markit, as atenções seguem voltadas para a intensidade do consumo de carne bovina no ambiente interno ou externo

12 dezembro 2022 - 11h01Por Portal DBO
Preços do boi gordo permanecem estáveis nas principais praças brasileiras

Nesta sexta-feira (9/12), boa parte das negociações de compra e venda de boiada gorda perderam intensidade nas principais praças pecuárias brasileiras, informam as consultorias que acompanham diariamente o setor pecuário.

Na avaliação da IHS Markit, o dia foi marcado pela estabilidade nos preços da arroba, ocasionada por um ambiente de baixa liquidez em função da fraca atuação de ambas as pontas do mercado (indústrias e pecuaristas).

“Muitos frigoríficos e pecuaristas optaram por se manter ausentes dos negócios também em função do jogo do Brasil na Copa do Mundo”, afirmam os analistas da IHS, que acrescentam: “O ritmo lento e moroso observado a partir de meados desta semana pode indicar um movimento que sugere maior acomodação dos preços da arroba bovina nestes últimos dias de 2022”.

Segundo a IHS, os fatores que podem condicionar altas mais significativas parecem perder fôlego, abrindo uma janela para manutenção dos preços aos atuais patamares.

“Embora a procura por animais terminados se mostre mais tímida nos últimos dias, a oferta está está mais enxuta e muitos pecuaristas dispõem de boa qualidade de pasto, o que ajuda na retenção e a barganha de melhores condições de preços”, relata a IHS.

Neste momento, dizem os analistas da consultoria, as atenções seguem voltadas para a intensidade do consumo de carne bovina no ambiente interno ou externo.

Na opinião da IHS, em relação ao comportamento do setor pecuário brasileiro em 2023, as expectativas são positivas. Porém, dizem os analistas da consultoria, “o cenário deve ser mais desafiador em relação ao ano de 2022”.

De toda forma, continuam os analistas da IHS, “o setor produtivo deve continuar aquecido”.

De acordo com o IBGE, foram abatidos 7,85 milhões de cabeças de bovinos sob inspeção sanitária no terceiro trimestre de 2022, um incremento de 12% comparado ao resultado do terceiro trimestre de 2021.

No comparativo com o segundo trimestre de 2022, o avanço nos abates foi de 6,3%, informa a IHS, com base nos dados do IBGE.

“A IHS Markit observa que os movimentos positivos são, em sua maior parcela, fomentados pelo forte apetite exteno pela proteína brasileira”, acrescenta a consultoria.

Cotações máximas de machos e fêmeas nesta sexta-feira, 9/12
(Fonte: IHS Markit)

SP-Noroeste:

boi a R$ 291/@ (prazo)
vaca a R$ 266/@ (prazo)

MS-Dourados:

boi a R$ 261/@ (à vista)
vaca a R$ 246/@ (à vista)

MS-C.Grande:

boi a R$ 266/@ (prazo)
vaca a R$ 248/@ (prazo)

MS-Três Lagoas:

boi a R$ 263/@ (prazo)
vaca a R$ 246/@ (prazo)