Menu
Busca sexta, 25 de setembro de 2020
Busca
(67) 3345-4200
Campo Grande
36ºmax
22ºmin
Notícias

Curso capacita produtores rurais em combate a incêndios florestais

04 dezembro 2012 - 19h32Por Assessoria
Curso capacita produtores rurais em combate a incêndios florestais

 Até o ano de 2030, Mato Grosso do Sul terá aproximadamente 1 milhão de hectares de florestas plantadas de acordo com o Plano Estadual de Florestas. Com a crescente demanda das indústrias consumidoras e produtoras de florestas no Estado, surge também a preocupação com os incêndios florestais.

Para atender a essa demanda, o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural – Senar/MS lança em 2013 um novo curso, com a proposta de oferecer noções de monitoramento, prevenção e combate a incêndios florestais.

A gestora de Educação Profissional do Senar/MS Maria do Rosário de Almeida, explica que a iniciativa do curso se deu por meio de uma demanda da Associação Sul-mato-grossense de Produtores e Consumidores de Florestas Plantadas – Reflore. Segundo ela, grande parte das florestas de MS já está com crescimento adiantado, e a iminência de incêndios em determinadas épocas do ano preocupa.

O treinamento é realizado em módulos e ensina aos alunos noções básica de legislação, monitoramento, prevenção e combate a incêndios florestais, sejam eles acidentais, de causa natural, intencionais ou mesmo provocados de forma controlada.

Durante as aulas práticas, os alunos aprendem a manusear os equipamentos usados no combate a incêndios como, bombas costais - de uso com água, e abafadores. São realizadas também, atividades para que os participantes possam vivenciar a prática de combate à incêndio florestais o mais próximo possível da realidade.

Para garantir a segurança dos alunos e efetividade do procedimento, todos devem usar os chamados EPI (Equipamento de Proteção Individual) e se atentar aos comandos do líder dos brigadistas.

"O perfil do trabalhador que será capacitado é aquele que desenvolve o trabalho de campo e, por isso precisa estar preparado para atuar com prontidão, caso surjam princípios de incêndios nas áreas de florestas. Com isso, é feito um trabalho preventivo para preservar o investimento das empresas do setor", finaliza Maria do Rosário de Almeida.