Menu
Busca domingo, 27 de setembro de 2020
Busca
(67) 3345-4200
Campo Grande
39ºmax
25ºmin
Notícias

Chuva encarece hortaliças e chega a dobrar preços em Campo Grande

25 janeiro 2012 - 12h19Por CG News
Chuva encarece hortaliças e chega a dobrar preços em Campo Grande

O índice de chuvas no mês de janeiro provoca reflexos no preço das hortaliças em Campo Grande e chega a dobrar o preço de produtos.

O tomate, por exemplo, que chegou a custar R$ 1,99 saltou para R$ 3,99 no mercado da rede Pires no bairro Tiradentes. No entanto, a faixa de preço do produto segue semelhante ou até mais cara em outros locais da cidade.

O gerente do mercado, Marcos Ronchi de Araújo, explica que as constantes alterações no clima afetam, não só o custo, mas a qualidade dos produtos.

“O alface mesmo está numa qualidade ruim. Pago R$ 1,50 (pé) e hoje comercializo a R$ 1,99, mas na verdade poderia custar R$ 0,50”, admitiu, pontuando que os estabelecimentos que possuem o produto em boa qualidade recorrem à importação, no entanto, os custos chegam a ser ainda maiores.

Ronchi diz ser comum nesta época do ano o preço das hortaliças sofrerem alterações e cita a dificuldade de fornecedores.

“Tem fornecedor que revelou ter perdido toda a lavoura de alface. A situação deles também é ruim porque num dia chove muito e no outro o sol aparece com intensidade, o que faz todo o produto ficar comprometido”, explicou, insistindo no caso das folhagens. “Alface é algo muito escasso”.

Em outro mercado, o Primavera, no bairro Rouxinóis, o proprietário Rogério Laporte assegura que chegou a pagar R$ 10 na caixa da folha na semana passada. O preço saltou para R$ 20. "Um fornecedor que nos atende disse que dentro de um mês não pode me atender porque a lavoura foi prejudicada", conta.

Na outra ponta, o consumidor também já sente os reflexos. Débora Cury, 54 anos, diz que compra hortaliças duas vezes por semana e sentiu o preço mais salgado nos últimos dias, bem como a qualidade comprometida.

Já Luana Locatelli, 26 anos, citou que chegou a pagar, recentemente, R$ 1,99 no pé do alface e hoje pagou R$ 4.

“Está bem mais caro”, respondeu, de pronto, Rosélia de Fátima, 34 anos, ao ser questionada se percebeu alteração no custo das hortaliças. Ela comprava tomate com o preço de R$ 4,19 o quilo. Segundo ela, o produto estava na casa dos R$ 3 em sua última compra.

Para Bárbara Stefanelo, 25 anos, o que mais chamou atenção na compra hoje foi o quilo da laranja. “Esses dias paguei R$ 0,80 no quilo e agora está R$ 1,60”, exclamou a estudante.