Menu
Busca sexta, 14 de agosto de 2020
Busca
(67) 99826-0686
Campo Grande
35ºmax
21ºmin
Notícias

Brasil quer ampliar comércio agropecuário com a Rússia

13 outubro 2010 - 00h00Por CG News

 O ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Wagner Rossi, assinou ontem um documento para instalar um órgão consultivo que irá ampliar o comércio de produtos agropecuários entre Brasil e Rússia. 

A intenção é aumentar as exportações de carne e facilitar a entrada de investidores russos no mercado de fertilizantes no Brasil, que pode instalar uma indústria avaliada em US$ 1 bilhão em Mato Grosso do Sul.

Em reunião com a ministra da Agricultura, Elena Skrínnik, assinaram o memorando para a instalação do Comitê Consultivo Agrícola Brasil- Rússia, órgão bilateral que irá elevar o diálogo e intensificar as negociações entre os dois países.

Na defesa do agronegócio brasileiro, o ministro citou a produção rural brasileira, que em 2010 bateu recorde de safra, superior a 149 milhões de toneladas de grãos. A pecuária nacional está assumindo compromissos com a redução dos gases de efeito estufa. 

Ainda este mês, devem ser definidas novas regras para países fornecedores de produtos agropecuários, o que poderá beneficiar diretamente o Brasil. 

A Rússia tem sido o principal destino das exportações brasileiras de carnes suína e bovina. Apenas de carne bovina in natura, o Brasil embarca anualmente o equivalente a US$ 1 bilhão, o que representa 25% da pauta de exportações para aquele país. 

Por outro lado, o governo russo tem interesse em ampliar a participação russa no mercado brasileiro de defensivos agrícolas e fertilizantes. Na semana passada, o governo de Mato Grosso do Sul divulgou que investidores russos planejam montar indústria de fertilizantes no valor de US$ 1 bilhão em Corumbá, na região oeste do Estado.

Os russos buscam ampliar a venda de outros produtos, como o trigo, para o mercado nacional. Outros produtos, como açúcar, fumo e café, também fazem parte da pauta de comércio entre os dois países.