Menu
Busca segunda, 14 de junho de 2021
Busca
(67) 3345-4200
Campo Grande
27ºmax
13ºmin
Expogrande

Abertura da 79º Expogrande é marcada pela defesa da carne Sul-Mato-Grossense

31 março 2017 - 14h41Por Karla Silva
Abertura da 79º Expogrande é marcada pela defesa da carne Sul-Mato-Grossense

Aberta oficialmente na noite desta quinta-feira em Campo Grande,  a 79ª Expogrande contou com a presença de diversas autoridades que defenderam a qualidade da carne brasileira, especialmente a de Mato Grosso do Sul.

Presente na abertura, o ministro Blairo Maggi reiterou a qualidade do rebanho de 220 milhões de bovinos, graças ao empenho dos pecuaristas brasileiros, que foram prejudicados pela operação carne fraca: “os pecuaristas não tem culpa nenhuma do que aconteceu. O pecuarista faz a sua parte, infelizmente a imagem que construímos nos últimos anos foi maculada por uma avaliação errada de uma operação.”

Além da pecuária, Maggi destacou os investimentos em inovação, ciência e tecnologia para a agricultura: “Se nós chegamos aonde chegamos na agricultura esse ano, com mais de 220 milhões de toneladas de grãos, é porque nós investimos muito em inovação”. O ministro completou ainda que essa tecnologia aplicada de forma eficiente permitiu à agricultura, especialmente na região Centro-Oeste, diversos ganhos como o aumento da produtividade de grãos: “Essa tecnologia permitiu que a agricultura saísse de uma produtividade de 2.000kg/ha de soja para 4.000kg, mais 6.000kg de milho, um ganho que nenhum lugar no mundo conseguiu fazer o que o Brasil fez nesse período. Mais uma vez graças ao arrojo do produtor, a ciência, ao conhecimento e a tecnologia empregada, e obviamente aos recursos colocados à disposição do agricultor”.

Durante os discursos, os reflexos e desdobramentos da operação carne fraca foram citados por todos os presentes. Para o presidente da Acrissul, Jonatan Barbosa, o Brasil é o celeiro do mundo: “O Brasil é celeiro de fato e direito como maior produtor de alimentos do mundo. A carne nunca foi fraca. O povo é forte e a carne é forte.” Para ele, a operação carne fraca, deflagrada pela Polícia Federal foi dramática, desonesta e irresponsável: “Não aceitamos improprérios contra o agronegócio, ele garante o Brasil. Não podemos aceitar jogar nosso Estado e todo Brasil na vala comum.”

Para Jonatan, Mato Grosso do Sul vive do agronegócio e a Expogrande é referência no Brasil para o setor, que esse ano trouxe várias novidades: “inauguramos a varanda do criador. Um espaço próprio para que o criador possa ter conforto para assistir ao julgamento de seus animais. Inauguramos também, um pavilhão para ovinos ao lado de um restaurante internacional, que é o Figueira. Vamos inaugurar também um pavilhão com 60 cocheiras e 400 cabeças de nelore, são muitas novidades”, concluiu.

Reinaldo Azambuja, governador de Mato Grosso do Sul, reforçou a qualidade da carne do Estado e a importância do agronegócio e de restabelecer a confiança do consumidor brasileiro: “A carne de Mato Grosso do Sul é a melhor do mundo. Quiseram criminalizar a carne brasileira, mas temos que mostrar para o mercado consumidor, dentro e fora do país, que o centro-oeste é o grande celeiro. Que o Brasil será a ponta de lança dos mercados mundiais. Agora é o momento de virar a página e olhar para o futuro. Ninguém segura a pujança da agropecuária brasileira”.

Ainda durante a abertura, o ministro Blairo Maggi e demais autoridades participaram da inauguração do pavilhão de ovinos, a pista de julgamento para leilões. Maggi ainda assinou a autorização para uso de água da União em Ilha Solteira/SP.

Veja aqui a galeria de imagens.