Menu
Busca sexta, 07 de agosto de 2020
Busca
(67) 99826-0686
Campo Grande
30ºmax
18ºmin
Notícias

Sem acordo, trabalhadores ameaçam parar frigoríficos

23 fevereiro 2010 - 00h00Por Campo Grande News, por Edivaldo Bitencourt.

Terminou sem acordo a reunião entre trabalhadores e patrões no Ministério do Trabalho e Emprego em Mato Grosso do Sul, realizada nesta terça-feira. Com o impasse, os trabalhadores ameaçam entrar em greve por tempo indeterminado e paralisar as atividades dos frigoríficos em Mato Grosso do Sul.

Os donos de frigoríficos querem dar aumento de 4,36%. Segundo o presidente do Sindicato das Indústrias, Ivo César Scarcelli, a categoria vai repor a inflação medida pelo INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor).

Já os funcionários querem piso de R$ 615 e aumento de 11% para quem receber acima deste valor.

“A classe patronal afronta os direitos dos trabalhadores. Desrespeita as categorias que os representam e não tem nenhuma consideração com o bom desempenho de seus profissionais”, desabafou Gilberta Gregório, presidente do sindicato laboral, que vai convocar reunião para debater os rumos da mobilização.

O vice-presidente do sindicato laboral, Vilson Gimenes Gregório, que também estava presente à mesa redonda, disse que as duas partes sequer chegaram discutir a pauta de reivindicação dos trabalhadores porque a assessoria jurídica do sindicato patronal questionou o embasamento da assembléia que resultou nas reivindicações.

Como o sindicato patronal não reconheceu a pauta de reivindicação como legítima da vontade dos trabalhadores, a reunião não ocorreu. Houve duros questionamentos e críticas por parte do sindicato dos empregados que prometeu levar à base a posição patronal.

“Pela vontade dos empregados em frigoríficos a paralisação seria a partir de agora (quarta-feira). De imediata. Fomos nós que seguramos para tentar fechar acordo nesta mesa redonda”, explicou Vilson Gimenes. A mesa foi intermediada por Nilo Nunes Nogueira, chefe da Seção de Relação de Trabalho da Superintendência Regional do Trabalho e Emprego.