Menu
Busca quinta, 29 de outubro de 2020
Busca
(67) 3345-4200
Campo Grande
24ºmax
19ºmin
72ª Expogrande

Raça canchim é adaptável aos diversos climas do País, diz criador

19 março 2010 - 00h00

Por se tratar de uma raça desenvolvida pela Embrapa de São Paulo, especilamente para viabilizar economicamente a obtenção de carne de melhor qualidade nas condições brasileiras, a raça Canchim cumpre o papel para o qual foi idealizado, evidenciando-se pelas suas características.

Segundo o criador, Amadeu Furtado Alvin, a fácil adapatação do animal a diversos tipos de clima tem atraído a atenção de criadores de várias localidades do Brasil e também dos países vizinhos. “Ano passado os maiores compradores da raça foram do Pará, e a Bolívia e o Paraguai também estão interessados no cultivo do Canchim”, diz Amadeu.

Ele afirma que este ano, as expectativas para a Expogrande são muito boas, já que a intenção dos produtores é realizar importantes contatos para negociações futuras. Ano passado, a Expogrande apresentou 60 animais da raça Canchim e a edição deste ano espera aproximadamente a mesma quantidade.

A exposição dos animais está programada para começar dia 21/03 (domingo), a partir das 8h30 e os julgamentos vão se encerrar no mesmo dia, aproximadamente às 17h. Há poucos anos, a estrutura racial do gado foi reavalida com o objetivo de adequar o Canchim dentro dos principais requisitos da moderna pecuária de corte, levando em consideração a precocidade no ganho de peso, na maturidade sexual e no acabamento da carcaça.

Fruto do cruzamento de vacas aneloradas com touros Canchim, os noveilho precoces podem ser abatidos até o décimo 18° mês, caso eles sejam confinados após a desmama. O abate também pode acontecer aos 24 meses, se confinados na terminação e aos 30 meses se os animais forem criados apenas no pasto.