Menu
Busca quinta, 17 de junho de 2021
Busca
(67) 3345-4200
Campo Grande
26ºmax
15ºmin
Notícias

Preços mais altos do milho podem compensar prejuízos com clima em Chapadão do Sul

07 junho 2018 - 00h11Por Notícias Agrícolas

 O clima adverso também interferiu na produção de milho safrinha em Chapadão do Sul (MS). Contudo, a perspectiva é de uma quebra próxima de 20% a 25% nesta temporada, menor do que estimado anteriormente. Além disso, com a recente alta nos preços, a perspectiva é que produtores consigam compensar parte das perdas.

De acordo com o presidente do Sindicato Rural do município, Lauri DalBosco, a saca de milho disponível é cotada entre R$ 30,00 a R$ 32,00 na região. "E tivemos alguns contratos nessa temporada, com valores iniciais de R$ 23,00 a saca. Ano passado, a saca era cotada a R$ 18,00 e ficamos no vermelho", explica a liderança. Nesta safra, poucos contratos foram realizados antecipadamente.
 
A estimativa é que a colheita do milho comece a partir da próxima semana na região. Outra opção dos produtores na localidade tem sido o investimento em milheto e sorgo. "O sorgo é bastante utilizado em indústrias de ração pet e as duas são culturas apresentam rendimentos próximos aos registrados no milho, porém, com custos menores. Então quando fecha a janela, os produtores investem nessas culturas", pondera DalBosco.

Safra 2018/19
 
Em contrapartida, os produtores também já se preparam para a nova safra de soja. Diante da valorização cambial, os custos de produção subiram,  entretanto, os preços da oleaginosa também estão mais altos. Os preços futuros giram acima de R$ 70,00 na região, em igual período do ano anterior, o valor estava entre R$ 55,00 a R$ 60,00 a saca.
 
"Essa alta também te gerado oportunidades aos produtores. E é preciso fazer a conta, quantas sacas de soja vou gastar com adubos? Esse cálculo é essencial aos agricultores", diz o presidente do sindicato.