Menu
Busca segunda, 29 de novembro de 2021
Busca
(67) 3345-4200
Campo Grande
30ºmax
23ºmin
GADO DE CORTE

Negócios no mercado de reposição de bovinos seguem lentos

A pressão baixista que assola o mercado do boi gordo continua afastando os recriadores e invernistas das negociações envolvendo animais mais jovens

25 outubro 2021 - 12h21Por DBO Rural

A pressão baixista que assola o mercado do boi gordo continua afastando os recriadores e invernistas das negociações envolvendo animais de reposição, informam as consultorias que acompanham diariamente o setor pecuário.

No entanto, observam os analistas, o ritmo de queda no mercado de animais jovens é menor em relação aos tombos registrados nas últimas semanas na arroba do boi gordo.

Segundo levantamento da Scot Consultoria, na média de todas as regiões e categorias monitoradas, entre machos e fêmeas anelorados, as cotações no mercado de reposição ficaram praticamente estáveis nesta semana frente ao preços registrados na semana anterior.

Entre todas as categorias, destaque para o bezerro de desmama ([email protected]), que registrou desvalorização semanal de 0,6% na média de todos os Estados, seguido da novilha anelorada, com queda de 0,5% no mesmo período de comparação, informa a Scot.

“Diante de um ano desafiador e cheio de incertezas envolvendo o mercado do boi gordo, muitos pecuaristas estão com o pé atrás em relação à decisão de compra de animais de reposição”, observa a Scot Consultoria.

Segundo dados da IHS Markit, ao longo desta semana, os preços da reposição registraram muita volatilidade entre as principais categorias.

No caso de bezerros e bezerras, diz a IHS, as cotações estão mais fracas, com queda em algumas localidades devido à baixa procura.

“Os preços atuais, na casa de R$ 2.600-R$2.800/cab, geram uma relação de troca desfavorável aos compradores de bezerro”, comenta a IHS.

Os preços dos machos mais pesados (garrotes com mais de 10 arrobas) também cederam em algumas regiões ao longo desta semana, já que, neste momento, os custos de terminação dessa categoria são inviáveis, acrescenta a IHS.

Porém, as novilhas mais velhas (com mais de 8 arrobas) registraram preços mais firmes, sobretudo nos Estados do Centro-Oeste, informa a consultoria, acrescentando que a chegada do período de estação de monta em algumas regiões tem estimulado uma procura maior por essa categoria de animal.