Menu
Busca sexta, 25 de junho de 2021
Busca
(67) 3345-4200
Campo Grande
30ºmax
19ºmin
Notícias

Malásia autoriza compra de embriões bovinos do Brasil

04 julho 2017 - 00h00Por Canal Rural

O Brasil já pode exportar embriões de bovinos e bubalinos para a Malásia. A autorização do governo do país asiático foi comunicada ao Departamento de Saúde Animal (DSA) do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) na última sexta-feira, dia 30. No primeiro semestre deste ano, outros dois mercados do sudeste da Ásia também haviam liberado a compra de material genético bovino e bubalino brasileiro: Vietnã e Myanmar.

A negociação do Mapa com o Departamento de Serviços Veterinários da Malásia para aceitação do Certificado Zoossanitário para a Exportação de Embriões de Bovinos e Bubalinos começou em fevereiro deste ano. Em maio, técnicos brasileiros e malaios tiveram encontro na França, paralelamente à Assembleia Geral da Organização Mundial de Saúde Animal (OIE).

A reunião foi fundamental para a abertura do mercado, na avaliação do DSA. O encontro serviu para que o Mapa esclarecesse os controles sanitários empregados no Brasil para coleta e processamento de embriões. O trabalho segue as recomendações do Código Sanitário de Animais Terrestres da Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) e no Manual da Sociedade Internacional de Transferência de Embriões (IETS, na sigla em inglês).

De acordo com o DSA, a ampliação do acesso a novos mercados importadores de bovinos e material genético é decorrente das conquistas sanitárias obtidas pelo Brasil na última década. Entre elas, a ampliação das áreas livres da febre aftosa, o status de risco negligenciável para a encefalopatia espongiforme bovina (mal da vaca louca) e o reconhecimento do país como livre da pleuropneumonia contagiosa bovina (PCB).

Outro fator que reforça a aceitação por parte de países estrangeiros para importar material genético bovino, segundo o Mapa, é o reconhecimento internacional do excelente nível de tecnificação e de biosseguridade dos estabelecimentos onde se realizam a coleta e processamento dos embriões. Também contribui o fato de o Brasil ser obtentor de bovinos reprodutores de origem taurina e zebuína de alto grau de genética, que tem potencial de melhorar rebanhos estrangeiros, com vistas ao incremento da produtividade de carne e leite.

Países de clima sub-tropical e tropical, destaca o DSA, reconhecem o Brasil em razão do trabalho de melhoramento genético bovino realizado nos últimos anos, como provedor de sêmen e embriões de raças zebuínas como insumo a ser utilizado na implementação dos seus programas nacionais de desenvolvimento da pecuária, com enfoque no aumento da produtividade e da qualidade de leite e carne.

Leia Também

STF deve julgar ação de demarcação de terras indígenas no dia 30
Repercussão geral
STF deve julgar ação de demarcação de terras indígenas no dia 30
Fim dos Conflitos
Câmara aprova projeto que regulamenta demarcação de terras indígenas
Aprovado o mérito na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara, o substitutivo ao PL 490/2007 aguarda análise dos destaques para seguir ao Plenário
Notícias
Cai diferença entre valor da arroba e carne no atacado
Com mercado do boi gordo em banho-maria, estabilidade nos preços da arroba é mantida
Análise
Com mercado do boi gordo em banho-maria, estabilidade nos preços da arroba é mantida