Menu
Busca quinta, 06 de agosto de 2020
Busca
(67) 99826-0686
Notícias

Longen destaca sustentabilidade no Seminário das Águas

29 outubro 2009 - 00h00Por MS Notícias

Na abertura do Seminário Internacional das Águas, o presidente da Fiems, Sérgio Longen, destacou que o desenvolvimento sustentável é a base do setor produtivo de Mato Grosso do Sul que vem contribuindo para o fortalecimento e a modernização da economia estadual. “Hoje, as indústrias sul-mato-grossenses adotam ações de responsabilidade sócio-ambiental por entender que esse é o novo modelo de desenvolvimento adotado em todo o planeta”, destacou.

Sérgio Longen reforçou ainda que os “ministros de plantão” e seus assessores técnicos criam e delegam novas leis a todo o momento sem terem o devido conhecimento do assunto afetando o setor produtivo brasileiro. “Os nossos ‘ministros de plantão’ deveriam se espelhar em ações como as tomadas pela Assembléia Legislativa, que promove eventos com especialistas para, só depois de discutir à exaustão um assunto que afeta a economia do Estado, legislar sobre essa ou aquela gestão”, destacou.

Segundo o deputado estadual Paulo Corrêa, presidente da Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável da Assembléia Legislativa, desde a sua criação o evento vem cumprindo seu papel, fomentando a troca de experiência, divulgando e apresentando resultados, além de propiciar a conscientização de toda a sociedade. “O Seminário Internacional das Águas tornou-se uma forte referência para especialistas, estudantes e para toda a sociedade", destacou.

Energia

Reforçando o novo modelo de desenvolvimento sustentável das indústrias do Estado, o diretor da Fiems, Isaías Bernardini, que também é presidente do Coema (Conselho Temático Permanente de Meio Ambiente), apresentou, durante o painel “Energia e Meio Ambiente”, levantamento realizado pelo Radar Industrial, apontando que 94% dos 7.826,5 MW (Megawatts) de energia gerada em Mato Grosso do Sul é de origem renovável, enquanto apenas 469,5 MW são de origem fóssil. “Atualmente, o Estado possui no total 46 empreendimentos em operação, um crescimento de 5,3% em relação a 2008, quando eram 34”, informou.

Além disso, Isaías Bernardini também destacou que para os próximos anos está prevista uma adição de 1.991,7 MW na capacidade de geração de Mato Grosso do Sul, proveniente dos oito empreendimentos atualmente em construção em mais 18 com sua outorga assinada. “Pelo menos 86,13% da energia produzida no Estado é proveniente de usinas hidrelétricas, enquanto o restante vem de usinas termelétricas e pequenas centrais hidrelétricas. A geração de 7.826,5 MW coloca Mato Grosso do Sul como a 8ª Unidade da Federação em capacidade geradora instalada no País”, pontuou.

O presidente do Coema também informou que, ainda no âmbito do desenvolvimento sustentável, o Sistema Fiems desenvolve o Projeto de Eficiência Energética, que é realizado pelo Senai em parceria com o Sebrae e tem por objetivo diagnosticar as instalações elétricas das indústrias do Estado, além de analisar o consumo de energia, para embasar a execução de medidas que reduzam os gastos com a energia elétrica. “Neste ano de 2009, o projeto atendeu 42 empresas e a meta para 2010 é elevar levar o Eficiência Energética para mais 100 empresas”, detalhou.