Menu
Busca quinta, 06 de agosto de 2020
Busca
(67) 99826-0686
São Paulo
39ºmax
24ºmin
Expogrande 2010

Leilão do cavalo pantaneiro vende potro e égua por R$ 55,2 mil cada

26 março 2010 - 00h00

O 9º Leilão Cavalo Pantaneiro, realizado na noite do dia 21 no Tatersal 1 do Parque de Exposições Laucídio Coelho, vendeu um potro e uma égua por R$ 55,2 mil cada durante a Expogrande 2010. Os valores alcançados pelos animais superaram as expectativas do presidente da ACCP-MS (Associação dos Criadores do Cavalo Pantaneiro de Mato Grosso do Sul), Ayrton Bacchi de Araújo, que antes do certame previa valores em torno de R$ 15 mil por animal.
 

O macho Quantoquer da Rancharia, filho de Alegre do Carandá com Jocaba da Rancharia, pertencia a Jacinto Honório da Silva Neto e foi comprado por R$ 55,2 mil, enquanto o égua Porcelana da Vazante do Castelo, filha de Guanambí do Coqueiro e Aranquã do Nhú-Porã, era de Ayrton Bacchi de Araújo Netto e foi arrematada também por R$ 55,2 mil.
 

Segundo Ayrton Bacchi, é o padrão racial do cavalo que conquista mais espaço junto aos criadores de Mato Grosso do Sul. “O porte médio, com linhas harmoniosas, leves em sua aparência gerais e com musculatura bem distribuída aliada ao temperamento vivo, altivo e dócil fazem desse animal uma excelente aquisição para lida com o gado”, analisou, completando que se trata de um eqüino que não tem medo de sol causticante, do barro pegajoso e do coricho cheio d’água.
 

Em média, o preço por animal atingiu o valor de R$ 12,5 mil para os machos e de R$ 21,9 mil para as fêmeas. Um desses animais foi a égua Cevada da Paiol, filha de Diamante da Paiol e Azul da Paiol e que pertencia a Jacinto Honório da Silva Neto e foi arrematado pela Fazenda Santa Bárbara por R$ 16,8 mil em 24 parcelas de R$ 700,00. Ela, que faz parte do criatório de Joaquim Eugênio - seleção das mais antigas na Nhecolândia -, está com prenhes positiva do Quantoquer da Rancharia, o grande campeão de 2008 em Corumbá.
 

Outro animal vendido no leilão foi o garanhão Laçador da Currupira, filho de Dourado da Currupira e Esmeralda da Currupira e que pertencia a José Audax César Oliva e foi comprado por Miltinho Insuela por R$ 16,8 mil em 24 parcelas de R$ 700. Trata-se de um garanhão de uma beleza racial incomparável com estrutura forte e de aprumos corretos, sendo sempre mantido na tropa de serviço da Fazenda Austrália e, sem nenhum privilégio, manteve-se firme na lida de gado com robustez, mansidão e resistência.
 

O 9º Leilão Cavalo Pantaneiro, que foi promovido pela ACCP-MS e realizado pela Leilogrande Leilões Rurais, também foi marcado pela entrega da premiação aos grandes campeões da raça durante a Expogrande 2010. O que também abrilhantou a pregão, que teve transmissão ao vivo pela Agromix, foi a presença da égua Herança, utilizada na filmagem de abertura da novela Paraíso, da Rede Globo, no ano passado.