Menu
Busca domingo, 27 de setembro de 2020
Busca
(67) 3345-4200
Campo Grande
39ºmax
25ºmin
Notícias

Incra investe mais de R$ 12 milhões para qualificar a produção de 62 assentamentos

15 março 2012 - 01h33Por Assessoria

 Produzir alimentos de qualidade para abastecer o mercado de Mato Grosso do Sul é objetivo da capacitação que o Incra vai promover em 62 assentamentos do Estado. Para tanto a autarquia vai investir nos próximos doze meses R$ 12.358.725,30 para organizar a produção de 9.857 famílias assentadas. A qualificação começa no próximo dia 1º e vai envolver 123 técnicos de formação diversas como ciências agrárias, ambientais, econômicas e sociais. Na próxima eles estarão no Incra recebendo as últimas orientações antes de ir a campo.

O trabalho é destinado à família individualmente, a grupos de famílias, compreendendo o planejamento, a execução e avaliação, no contexto da implementação da Política Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural para a Agricultura Familiar e Reforma Agrária – PNATER e o Programa Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural na Agricultura Familiar e na Reforma Agrária – PRONATER.

Os técnicos deverão executar os serviços de acordo com um roteiro predefinido que inclui quatro momentos: a leitura inicial da realidade (ou diagnóstico), o planejamento da ação, a implementação da ação planejada e a avaliação. Segundo Celso Cestari, superintendente do Incra no Estado, as fases desse roteiro devem ser obedecidas de modo a se garantir o sucesso da capacitação dos assentados.

“O primeiro momento, por exemplo, é de especial importância, pois é nele que os técnicos vão fazer a leitura da realidade das famílias. É ai que vão identificar os problemas e as potencialidades das pessoas envolvidas e da área a ser cultivada”. De um modo geral, são 17 metas a serem cumpridas pelas empresas de assistência técnica, já contratadas.

Nesse segmento, entra a elaboração do PDA (Projeto de Desenvolvimento de Assentamento), documento fundamental à execução das demais metas. Entre elas, visitas técnicas, elaboração de Plano de Aplicação de Créditos, oficinas: planejamento inicial, avaliação parcial e final; oficinas de planejamento do núcleo operacional e cursos sobre atividades produtivas.

Faz parte de todo o trabalho a implantação de uma unidade demonstrativa, com os resultados práticos do que foi executado pelo grupo de técnicos nos 62 assentamentos do Incra. As etapas finais fecham o ciclo de formação dos assentados e passa a direcioná-los ao mercado consumidor. Inicialmente os setores mais visados para a nova produção são as escolas públicas através do PAA (Programa Nacional de Alimentação Escolar), e daí Ceasa e até grandes supermercados.