Menu
Busca quinta, 29 de outubro de 2020
Busca
(67) 3345-4200
Campo Grande
24ºmax
19ºmin
Notícias

Fim das baixas (Vaivém das commodities)

30 setembro 2009 - 00h00Por Folha de São Paulo

Os produtos agrícolas negociados no mercado atacadista pararam de cair, apurou a Fundação Getulio Vargas. Na inflação deste mês, o Índice de Preços no Atacado Agrícola do IGP-M ficou estável, em 0,01%, após ter caído 1,23% em agosto. Açúcar, cana-de-açúcar e laranja ajudaram para a alta.

Caminho inverso

Os dados da FGV mostram também queda de 7,3% nos preços de adubos e de fertilizantes compostos, setor que registrou grande pressão no ano passado e cujas altas foram interrompidas com a crise financeira internacional.

Ritmo acelerado

Os produtores já tomaram R$ 15,3 bilhões de crédito nos dois primeiros meses da safra 2009/10, o maior valor já liberado nesse período, segundo o Ministério da Agricultura.

Preços menores

Os produtores de grãos dos Estados Unidos receberam 2% menos pelos produtos vendidos neste mês em relação a agosto. No setor de carne bovina, a queda foi de 1%, segundo dados preliminares do Usda.

Por aqui, alta

Em São Paulo, os preços recebidos pelos produtores caíram 4,6% no setor de origem animal, mas subiram 2,5% no de origem vegetal, em 30 dias, mostra o IEA (Instituto de Economia Agrícola).

Barreiras

"O Brasil não tem acesso a muitos mercados devido a barreiras, em tese, sanitárias ou fitossanitárias. Mas elas não têm embasamento científico." É o que deve afirmar hoje Pedro de Camargo Neto, da Abipecs, na OMC (Organização Mundial do Comércio).

Última fronteira

"Muitos países precisarão do Brasil para comer porque o pais é a última fronteira agrícola." Foi o que disse ontem o ex-ministro da Agricultura Pratini de Moraes, em entrevista a ser divulgada hoje pelo Canal Rural.

Mercado externo

As vendas brasileiras de álcool ao exterior não passarão de 2,3 bilhões de litros até o final da safra atual, conforme avaliação da AgraFNP.

Segunda opção

Os produtores têm mais um motivo para optar pela soja precoce. Além de colher o produto na entressafra, podem reutilizar a terra com algodão adensado, segundo o Cepea.

Arroz em alta

Oferta menor e melhora nas vendas mexeram com os preços do arroz em casca no Rio Grande do Sul. O agulhinha atingiu R$ 28,50 por saca. Na média, os preços estiveram em R$ 28,31. Em 30 dias, o arroz acumula alta de 6%, conforme pesquisa da Folha.