--> Empresários paulistas estão sondando a região do Bolsão sul-mato-grossense para plantar mais de um milhão de pés de laranja, além de implantar uma indústria para..."/> --> Empresários paulistas estão sondando a região do Bolsão sul-mato-grossense para plantar mais de um milhão de pés de laranja, além de implantar uma indústria para..."/>
Menu
Busca segunda, 28 de setembro de 2020
Busca
(67) 3345-4200
Campo Grande
34ºmax
24ºmin
Notícias

Empresários paulistas querem plantar um milhão de pés de laranja em MS

03 março 2011 - 00h00Por Campo Grande News

Empresários paulistas estão sondando a região do Bolsão sul-mato-grossense para plantar mais de um milhão de pés de laranja, além de implantar uma indústria para processamento do produto. A SFA (Superintendência Federal de Agricultura) esteve no local e constatou que o setor carece de crédito para permitir crescimento.

A SFA visitou projetos nos municípios de Três Lagoas e Aparecida do Taboado, e se reúne no dia 15 de março com a Seprotur (Secretaria de Produção e Turismo) para discutir melhorias do FCO (Fundo Constitucional do Centro-Oeste) para ampliar linhas de crédito para a citricultura.

O baixo custo de aquisição de terras ou arrendamentos, e as condições sanitárias propícias, especialmente a ausência de focos do Greening, a doença mais temida dos citricultores são alguns dos atrativos de Mato Grosso do Sul para o empresariado paulista, destacou Orlando Baez, superintendente federal de agricultura no Estado.

Além do crédito, outro problema enfrentado pelo setor é a aprovação de uma Lei Estadual de Defesa Vegetal que possibilitará à Iagro (Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal), uma cobrança maior aos comerciantes e produtores de mudas de citrus.

Na safra 2009/2010, Mato Grosso do Sul teve 857 hectares cultivados com citrus. Em Três Lagoas, a cultura está presente em 110 hectares, enquanto em Aparecida do Taboado chega a 450 hectares plantados.

Na Fazenda São Domingos, em Aparecida do Taboado, os citricultores João Luiz Scholl e Geovani Barroti plantaram 150 mil mudas de laranja. Os produtores também possuem laranjais na região de Tobi e Santa Fé do Sul (SP). O custo de implantação por muda no primeiro ano pode chegar a R$ 10 por planta e a previsão de colheita no segundo ano, pode chegar 80 kg de laranja/planta.

A Iagro é responsável pela fiscalização do comércio de mudas clandestinas de citrus, além de autorizar novos plantios e importação de mudas de outros Estados. Em 2011, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento já repassou mais de R$ 700 mil para ações de sanidade vegetal.

No segundo semestres, mais R$ 930 mil devem ser direcionados para controle de pragas e outras atividades de sanidade nas lavouras de Mato Grosso do Sul.