Menu
Busca segunda, 20 de setembro de 2021
Busca
(67) 3345-4200
Campo Grande
38ºmax
26ºmin
Notícias

Em seis anos, assistência técnica do Senar/MS inovou mais de 57 mil hectares

29 maio 2018 - 01h41Por Famasul

Fortalecer a pecuária de corte focando na gestão da atividade e no melhor manejo de pastagens. Esse é o objetivo do programa Mais Inovação, uma das linhas de atuação da ATeG – Assistência Técnica e Gerencial, do Senar/MS – Serviço Nacional de Aprendizagem Rural.

O programa existe desde 2012, e até o final de 2017, os indicadores apontavam que, aproximadamente, 58 mil hectares em Mato Grosso do Sul foram inovados. Isto é: em toda essa área foram implantadas tecnologias para recuperação de degradação, tais como renovação ou recuperação de pastagens, implantação de sistemas de integração lavoura-pecuária ou integração lavoura-pecuária-floresta.
 
“Conforme as experiências, identificamos que os produtores necessitavam de tecnologias que colaborassem com a renovação da área degradada e fosse mais rentável. Em parceria com a Embrapa, disseminamos aos assistidos os sistemas de integração silvipastoril e agrossilvipastoril. A lavoura permitiu o retorno do investimento mais rápido, alavancando o programa no estado”, afirma o presidente do Sistema Famasul – Federação da Agricultura e Pecuária de MS, Mauricio Saito.
 
Linha do tempo – Até 2015, o programa era alicerçado no serviço de consultoria na recuperação e reforma de pastagens degradadas, nas quais as ações sempre estiveram relacionadas aos três pilares da sustentabilidade: ambiental, social e econômico.
 
Em 2016, o programa estabeleceu um novo plano de trabalho com os empresários rurais, por meio do conjunto de normas e procedimentos de Boas Práticas Agropecuárias (BPA). Com o tempo, os técnicos do Mais Inovação constataram a necessidade de melhorar o gerenciamento das propriedades.
 
“Em 2017, o Senar/MS reformulou o programa e incluímos duas grandes ferramentas, sendo a utilização de um sistema eletrônico de gestão de dados e a aplicação do Guia de Indicadores da Pecuária Sustentável (GIPS) em 152 propriedades. Graças a esse material orientativo, essas empresas rurais apresentaram um grande avanço em sustentabilidade com resultados bastante positivos na produção”, informa a coordenadora técnica Unidade Técnica do Sistema Famasul, Mariana Urt.
 
O levantamento feito pelo Departamento de Assistência Técnica e Gerencial (DATeG) do Senar/MS, foi apresentado em São Paulo no encontro do GTPS, em abril.
 
“O Guia de Indicadores dá uma ótima base para as iniciativas sustentáveis serem implantadas na propriedade e mostra que, por mais que os produtores não percebam, eles já praticam muitas delas. Isso ajuda a promover a imagem positiva da pecuária e anima os pecuaristas a continuarem implantando mais ações”, afirma a técnica de campo do Senar/MS, Stéphanie Ferreira.
 
Com a aceitação positiva, a equipe do programa vai aplicar o guia anualmente para melhoria contínua nos indicadores, bem como indicar soluções durante o monitoramento para promover o alcance do grau de sustentabilidade satisfatório.
 
“Onde antes poderiam ser colocadas 55 mil cabeças, hoje na mesma área, cabem 136 mil animais, devido, principalmente, porque conseguimos incrementar a capacidade de suporte que era de 0,87 UA/ha/ano – abaixo da média nacional, para 2,25 UA/ha/ano. Isso demonstra a alta capacidade de resiliência ambiental e eficiência produtiva dos produtores, que juntos evitaram o desmatamento de 93.900 hectares do bioma cerrado em MS”, destaca Mariana Urt.
 
Sobre o Mais Inovação
 
Atualmente o programa atende, em todo o estado, 197 propriedades em 44 municípios. São 16 profissionais a campo, sendo um supervisor e 15 técnicos; engenheiros agrônomos ou zootecnistas, treinados e capacitados para elevar o patamar produtivo e econômico das propriedades.
 
Desde 2014, o Sebrae/MS é o maior parceiro do Senar/MS no programa Mais Inovação. Juntas, as instituições visam estimular os produtores rurais a aperfeiçoar a atividade, possibilitando novas oportunidades de negócio e fortalecendo o que já desponta na propriedade. Para as demandas do ciclo 2017/2018 do Mais Inovação, o Sebrae disponibilizou R$ 1,5 milhão. A expectativa é atender 240 novas propriedades em Mato Grosso do Sul.
 
O período de atendimento é anual, com visitas mensais de 4 horas, que pode ser renovado ano a ano. Mais informações podem ser obtidas nos sindicatos rurais dos municípios e pelo telefone: (67) 3320-6930.

Leia Também

Decreto revoga limitação de lotação em eventos, mas mantém Regime Especial de Prevenção
Coronavírus
Decreto revoga limitação de lotação em eventos, mas mantém Regime Especial de Prevenção
Mercado Externo
Arábia Saudita retoma importação de frigoríficos de MG após embargo de 10 dias
As compras haviam sido suspensas no dia 6, após a confirmação de um caso atípico do "mal da vaca louca" no Estado
Seca no rio Paraguai segue crítica e chuvas devem ser insuficientes na primavera
Meio Ambiente
Seca no rio Paraguai segue crítica e chuvas devem ser insuficientes na primavera
Expoagro: secretário Riedel e ministro do Turismo visitam feira em Dourados
Feiras & Eventos
Expoagro: secretário Riedel e ministro do Turismo visitam feira em Dourados