Menu
Busca sexta, 25 de setembro de 2020
Busca
(67) 3345-4200
Campo Grande
36ºmax
22ºmin
Notícias

Em Japorã, produtores protestam contra invasões

01 novembro 2013 - 12h59Por Jornal Correio do Estado, de 01/11/2013
Em Japorã, produtores protestam contra invasões

 Produtores rurais da região de Japorã, distante 484 quilômetros de Campo Grande, promovem desde anteontem um manifesto que dura até segunda-feira em ponte sobre o Rio Iguatemi, que separa Iguatemi de Japorã, situadas na fronteira de Mato Grosso do Sul com o Paraguai.

 
Em Japorã, os índios ocuparam 14 fazendas de 15 dias para cá, segundo os ruralistas locais. A Fundação Nacional do Índio (Funai) afirma, contudo, que os guarani-kaiowá ocupam apenas quatro áreas.
 
A população estimada de Japorã soma em torno de 8 mil habitantes, 5 mil dos quais são índios. Os guarani-kaiowá reivindicam 9,4 mil hectares, hoje ocupadas por fazendeiros que moram em Iguatemi, a 10 a quilômetros dali. Estudos da Funai
indicam que a área pertence aos guarani, contudo, os produtores rurais contestam o levantamento.
 
“Ou a classe se junta, ou nos armamos com nossa união, ou estaremos fadados a continuar perdendo”, diz um comunicado emitido pelo Sindicato Rural de Iguatemi, que lidera o protesto contra as ações do índios.
 
O sindicato informou também que o movimento conta com ruralistas vindos de Mato Grosso, Santa Catarina e Paraná. Os fazendeiros disseram que nos cinco dias de protesto devem reunir em torno de 200 pessoas.
 
O prefeito de Japorã, Vanderlei Bispo, do PT, participou ontem da sessão da Assembleia Legislativa, em Campo Grande. “A reivindicação deles [índios] é justa e necessária”, disse o prefeito. O deputado Pedro Kemp, também petista, disse
ter acionado o governo de Dilma. “Sempre me posicionei pela defesa do governo federal, mas hoje estou cobrando porque estamos na iminência de uma tragédia”, afirmou o parlamentar.