Menu
Busca quarta, 30 de setembro de 2020
Busca
(67) 3345-4200
Campo Grande
40ºmax
23ºmin
Notícias

Criadores de ovinos iniciaram contatos com a Inglaterra para melhora do rebanho suffolk no Brasil

29 julho 2013 - 17h29Por ABCOS

 O presidente da Associação Brasileira dos Criadores de Ovinos Suffolk (ABCOS), Bruno Garcia Moreira, esteve na Inglaterra para conhecer e manter contato com os criadores de suffolk do país, além de conhecer um pouco mais sobre a Suffolk Sheep Society, a associação nacional de suffolk inglesa.

O objetivo da aproximação entre os criadores dos dois países é manter relações para a melhora do rebanho de suffolk no Brasil. Um fator preponderante para essa troca de informações é a genética do suffolk e suas principais características. A compra de sêmen dos animais ingleses deve estar mais acessível e os preços devem girar em torno dos praticados nos últimos anos, diz Moreira.

– Estamos trabalhando para que esses custos possam ser mais atrativos para nossos associados – afirma Garcia Moreira.

Durante a viagem foram visitados seis rebanhos ingleses, no qual os animais vivem em seu habitat natural e foi possível constatar, que as condições brasileiras para a criação desses animais é bastante favorável.

– O suffolk é uma raça bastante rústica, que se adapta muito bem a qualquer tipo de campo. O Brasil, por ter um pasto muito extenso é ideal para o manejo de suffolk – explica o presidente da ABCOS.

A Royal Highland Show Sheep 2013, que aconteceu entre os dias 20 e 23 de junho, também foi um dos destaques da visita, no qual o presidente da ABCOS pôde acompanhar um dos mais importantes eventos da ovinocultura mundial, principalmente o julgamento da raça suffolk.

– Isso é muito importante para que possamos estabelecer melhor as regras para os julgamentos no Brasil, a partir da padronização das características do suffolk inglês – diz o presidente da ABCOS.

O presidente da ABCOS ainda afirma que esse é primeiro contato com criadores ingleses e que a ABCOS está trabalhando para as relações entre os dois países de intensifique.

– É um passo muito importante para que haja a troca de informações, tanto nas experiências que temos aqui no Brasil, e principalmente, na tradição que os criadores ingleses possuem na criação do suffolk, sobretudo para garantir as características principais dos animais e de uma carne cada vez mais saborosa e competitiva – salienta.