Menu
Busca terça, 23 de abril de 2024
Busca
(67) 3345-4200
Campo Grande
Previsão do tempo
22º
SOJA

Cotações da oleaginosa em alta e preços sobem em todo o Brasil

Os contratos futuros da soja negociados na Bolsa de Mercadorias de Chicago (CBOT) também fecharam com preços mais altos

04 abril 2024 - 07h52Por Canal Rural

O mercado brasileiro de soja teve mais um dia de volatilidade. Os movimentos de Chicago e do dólar foram em sentidos contrários. Já a comercialização foi boa, favorecendo o lado do produtor, que precisa de espaço nos armazéns e busca vender lotes com entrega rápida. Os preços, no geral, subiram.

Preços da soja em grãos (por saca de 60 kg):

  • Passo Fundo (RS): R$ 119 para R$ 119,50
  • Região das Missões (RS): R$ 118,50 para R$ 119
  • Porto de Rio Grande (RS): R$ 126 para R$ 126,50
  • Cascavel (PR): R$ 116 para R$ 118
  • Porto de Paranaguá (PR): R$ 124 para R$ 126,50
  • Rondonópolis (MT): R$ 113 para R$ 113,50
  • Dourados (MS): R$ 111 para R$ 113
  • Rio Verde (GO): R$ 110 para R$ 115

Chicago

Os contratos futuros da soja negociados na Bolsa de Mercadorias de Chicago (CBOT) fecharam a quarta-feira com preços mais altos. A alta do petróleo e a baixa do dólar frente a outras moedas garantiram a recuperação dos contratos.

Esse comportamento favorece as commodities agrícolas. O mercado financeiro global apresentou menor aversão ao risco na parte da tarde, favorecendo a recuperação técnica na soja.

Em termos fundamentais, o cenário é negativo. Os preços mais competitivos na América do Sul deslocam a demanda chinesa para o Brasil e a Argentina. Amanhã, saem os dados de exportações semanais do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos e o mercado aposta em número entre 250 mil e 700 mil toneladas.

Os contratos da soja em grão com entrega em maio fecharam com alta de 8,25 centavos de dólar, ou 0,70%, a US$ 11,82 1/4 por bushel. A posição julho teve cotação de US$ 11,95 1/4 por bushel, com ganho de 7,50 centavos ou 0,63%.

Nos subprodutos, a posição maio do farelo fechou com alta de US$ 1,70 ou 0,51%, a US$ 330,00 por tonelada. No óleo, os contratos com vencimento em maio fecharam a 48,85 centavos de dólar, com alta de 0,25 centavo ou 0,51%.

Câmbio

O dólar comercial encerrou a sessão com queda de 0,38%, sendo negociado a R$ 5,0398 para venda e a R$ 5,0378 para compra. Durante o dia, a moeda norte-americana oscilou entre a mínima de R$ 5,0356 e a máxima de R$ 5,0913.