Menu
Busca sábado, 20 de julho de 2024
Busca
(67) 3345-4200
Campo Grande
Previsão do tempo
29º
MEIO AMBIENTE

CNA destaca sustentabilidade do agro brasileiro no Global Agribusiness Fórum

Para entidade, o Brasil consegue produzir e preservar ao mesmo tempo, pois o setor utiliza apenas 30,2% do território para produção de alimentos

27 julho 2022 - 09h54Por CNA

O diretor técnico da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), Bruno Lucchi, apresentou dados e iniciativas que reforçam a sustentabilidade do agro brasileiro no Global Agribusiness Forum, na segunda-feira (25/7).

Ele foi um dos expositores no painel “O agro que produz e preserva”. O debate, mediado pelo chefe-geral da Embrapa Territorial, Gustavo Spadotti, contou com a participação do presidente da CropLife Brasil, Christian Lohbauer, e do presidente do Instituto Nova Era, Vinicius Biagi.

“O Brasil consegue produzir e preservar ao mesmo tempo. O setor agropecuário utiliza apenas 30,2% do território para produção de alimentos. Além disso, 33,2% das áreas com preservação vegetal estão nas propriedades rurais. Isso demonstra o comprometimento do produtor rural brasileiro”, destacou, ao citar dados da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa).

Em relação à agricultura, Lucchi ressaltou que apenas 7,6% do território brasileiro é usado para agricultura. O Sistema Plantio Direto é utilizado em 36 milhões de hectares, enquanto a Integração Lavoura-Pecuária-Floresta abrange 17 milhões de hectares.

“Isso é resultado da pesquisa científica, empreendedorismo de produtores que saíram de diversas regiões do Brasil e promoveram o desenvolvimento em novas regiões em função da atividade agropecuária”, continuou.

O diretor técnico da CNA ainda detalhou ações que podem ser aprimoradas para dar as devidas demonstrações que o mundo exige em relação à sustentabilidade da produção agropecuária brasileira.

Entre as medidas citadas por Lucchi estão a implementação do código florestal, adequação na metodologia do inventário de emissões de gases do efeito estufa do Brasil e o combate ao desmatamento ilegal.

Lucchi reforçou que a análise CAR é a base para dar qualquer garantia ambiental sobre o produtor rural. Por isso a importância de se buscar iniciativas que acelerem a análise e validação do CAR.

“É importante atuar em medidas estruturantes que envolvam políticas de desenvolvimento regional, promovendo a regularização fundiária e ambiental e todos os benefícios do código. Além disso é importante melhorar o acesso ao financiamento de ações, como o Fundo do Clima”.