Menu
Busca segunda, 21 de junho de 2021
Busca
(67) 3345-4200
Campo Grande
28ºmax
13ºmin
Notícias

Caminhos do Produtor entrevista governador Reinaldo Azambuja no último programa do ano

16 dezembro 2016 - 19h40Por Via Livre | Acrissul

O Programa Caminhos do Produtor, semanário apresentado pela Acrissul (Associação dos Criadores de Mato Grosso do Sul) no Canal Agrobrasil, fechou com chave de ouro o ano de 2016, entrevistando com exclusividade o governador do Estado, Reinaldo Azambuja (PSDB), respondendo perguntas do apresentador e presidente da entidade, Jonatan Pereira Barbosa.

Reinaldo Azambuja, 53 anos, é natural de Campo Grande (MS). Agropecuarista, antes de ser governador foi vereador e prefeito de Maracaju, além de deputado estadual e federal por Mato Grosso do Sul.

Antes de começar a responder as perguntas de seu interlocutor, na saudação, o governador teceu rasgados elogios ao setor agropecuário brasileiro, que este ano registrou, ao contrário de outros setores, crescimento no PIB, sustentando, como tem sustentado, o saldo positivo da balança comercial brasileira. É o setor que desde a implantação do Plano Real, tem sido a “âncora verde” da economia nacional, contabilizando, na contramão das estatísticas nacionais, saldo positivo também na geração de empregos.

Segundo Azambuja na entrevista, entre começo de dezembro e janeiro o Estado irá desembolsar cerca de R$ 400 milhões com o pagamento da folha dos servidores públicos de novembro, dezembro e o 13º salário. “Nas finanças públicas não existe milagre”, asseverou o governador. “Estamos fazendo o dever de casa, adotando medidas duras no controle dos gastos públicos, enxugando a máquina administrativa, cortando despesas e ajustando tributos para conseguir equilibrar as contas”.

Com isso, ressalta ele, o Mato Grosso do Sul vem conseguindo, ao contrário da maioria absoluta dos outros estados brasileiros, manter a folha de pagamento em dia, realizar investimentos e ainda manter o serviço público funcionando de forma a atender as demandas da população.

Ainda comparando a situação de MS em relação ao País, Reinaldo Azambuja mostrou durante a entrevista que enquanto o desemprego no Brasil bate a casa dos 13 milhões de trabalhadores, Mato Grosso do Sul ocupou este ano a primeira posição na geração de novos postos de trabalho.

Em relação aos benefícios concedidos ao setor agroindustrial, o governador lembra que acabou de assinar duas medidas reduzindo o ICMS sobre a energia do setor avícola, de 17% para 3% e o ICMS sobre energia gasta com irrigação de 17% para 4%. “Precisamos ajudar o produtor, reduzindo seu custo de produção para que este tenha melhor remuneração e rentabilidade nas suas atividades”, ressaltou.

Ainda no âmbito dos incentivos à produção o governador sublinhou o lançamento do Programa Terra Boa, que concede redução de ICMS sobre itens produzidos em áreas recuperadas e que antes eram ocupadas por pastagens degradadas. “Em MS a Embrapa contabilizou 9 milhões de hectares de pastagens em algum nível de degradação, e que podem ser recuperadas com o uso de integração lavoura-pecuária-floresta, plantio direto, entre outras tecnologias disponíveis ao produtor”, afirmou.

Depois de desvios e fraudes detectados no Programa Novilho Precoce, o governo resolveu desde 2015 suspender temporariamente os benefícios fiscais concedidos neste segmento. “Tinha frigorífico registrando 100% do gado abatido como novilho precoce, o que a gente sabe que é impossível”, comparou Azambuja. O governo, através da Secretaria de Produção e Agricultura Familiar compôs um grupo de trabalho integrando Acrissul, Famasul, Associação de Criadores de Novilho Precoce, Iagro, SFA-MS, entre outras, e reelaborou o programa, inclusive mudando o nome para “Novilho MS” e que será reativado a partir de fevereiro de 2017.

Enquanto isso, o fisco estadual mantém investigações sobre as fraudes, na intenção de recuperar tributos desviados do Estado.

Sobre o Fundersul o governador encerrou a entrevista reafirmando o compromisso do governo em aplicar os recursos do fundo de forma transparente e participativa. “Lançamos recentemente um programa para recuperação das pontes, uma vez que nas chuvas de 2015 e 2016 um total de 93 pontes foram carregadas pelas águas no Estado, que registrou sua maior precipitação pluviométrica dos últimos 50 anos”.
 

SERVIÇO:

O programa Caminhos do Produtor é transmitido diariamente pelo Canal 183 da NET, nos seguintes horários (MS):

- De segunda a sexta-feira 6:30 e 22 horas; sábado 9 horas e 22 horas e, domingo às 22 horas.

O programa também é transmitido simultaneamente pelo www.agrobrasiltrv.com.br

E também pode ser acessado pelo link Clique aqui para assistir no You Tube