Menu
Busca sexta, 07 de agosto de 2020
Busca
(67) 99826-0686
Campo Grande
30ºmax
18ºmin
Notícias

Brasil pode dominar produção mundial de alimentos, diz Lula

09 setembro 2010 - 00h00Por Agência Brasil

Ao inaugurar ontem (8) um armazém de grãos da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), em Uberlândia (MG), o presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou que o Brasil pode dominar a produção mundial de alimentos no planeta se continuar investindo na safra de grãos e em tecnologia.

Ele disse ainda que o Brasil agora pode “andar de cabeça erguida” depois de ter enfrentado e ganhado dos Estados Unidos em disputas na Organização Mundial do Comércio (OMC). De acordo com Lula, a inauguração do armazém da Conab, com capacidade para 100 mil toneladas de grãos, é uma mostra que o país está se preparando para o futuro. O presidente lembrou da batalha travada contra os Estados Unidos na OMC por causo dos subsídios pagos aos produtores americanos de algodão e açúcar. “Hoje, o Brasil respeita os Estados Unidos e a Europa, mas é dono do seu nariz, anda de cabeça erguida e queremos competir em igualdade de condições. Acabamos de sair de uma briga com os Estados Unidos na OMC sobre a questão do algodão e ganhamos.

Acabamos dee brigar por causa do açúcar e ganhamos”, discursou. “Antigamente, íamos brigar com os Estados Unidos e diziam para a gente: não vai brigar com os Estados Unidos porque eles são muito grandes. [Não] vai brigar com a Europa porque eles são muito grandes.

Ora, meu filho, um elefante é daquele tamanhão, a tromba vale dez ratos, mas coloca um ratinho perto do elefante para ver como o bicho tem medo e se borra”, comparou Lula., acrescentando que o Brasil respeita e quer ter americanos e europeus como parceiros comerciais. “Acho que o que fizemos foi apenas dizer para os americanos: respeitamos vocês, queremos vocês como parceiros privilegiados, mas queremos também ser respeitados.

Dissemos para os europeus a mesma coisa. Quem é empresário e quem é ministro que viaja sabe que o Brasil nunca antes teve condições de andar de cabeça erguida e hoje é admirado”, disse o presidente. Lula criticou novamente seus antecessores. Segundo o presidente, eles tinham uma “inteligência colonizada” e, por isso, não entravam em disputas com grandes países para defender os interesses econômicos brasileiros.

“Houve um tempo em que éramos dirigidos por pessoas que pareciam muito inteligentes, mas que tinham a sua inteligência colonizada. Tudo dependia dos Estados Unidos e Europa e acreditavam muito pouco em nós mesmos.”, afirmou Lula “Ninguém precisa fazer um curso de pós-graduação para saber da importância do estoque regulador que um país tem que ter”, assinalou.

“Uma dona de casa nos dá o exemplo de como uma nação tem que se comportar na questão alimentar. Não basta para um país produzir a quantidade de alimentos que o seu povo consome. É preciso ter uma reserva ara garantir situações adversas.”