Menu
Busca sexta, 07 de agosto de 2020
Busca
(67) 99826-0686
Campo Grande
30ºmax
18ºmin
Notícias

Bra­sil é o quin­to ­maior im­por­ta­dor

05 outubro 2009 - 00h00Por Folha de Londrina

Es­to­ques mun­diais e in­ter­nos são al­gu­mas das in­ter­fe­rên­cias ­mais im­por­tan­tes no mer­ca­do de tri­go. No mun­do atual­men­te, se­gun­do da­dos da Com­pa­nhia Na­cio­nal de Abas­te­ci­men­to (Co­nab), exis­te a dis­po­ni­bi­li­da­de 167 de mi­lhões de to­ne­la­das; no Bra­sil, gra­ças à in­ter­fe­rên­cia do go­ver­no fo­ram re­ti­ra­das 700 mil to­ne­la­das, bai­xan­do de 2,4 mi­lhões pa­ra 1,6 mi­lhão o es­to­que do pro­du­to no mer­ca­do no mês de agos­to.

­Além das ques­tões in­ter­nas, o mer­ca­do se res­sen­te das os­ci­la­ções nos paí­ses pro­du­to­res. Se­gun­do Pau­lo Mag­no Ra­be­lo, que re­pre­sen­tou a Co­nab no pai­nel do Tec­nos­how, nos úl­ti­mos qua­tro ­anos hou­ve um in­cre­men­to de qua­tro mi­lhões de hec­ta­res na ­área cul­ti­va­da no mun­do. Na sa­fra 2003-2004, por exem­plo hou­ve um au­men­to de 70 mi­lhões de to­ne­la­das, mas se pre­vê re­cuo na pro­du­ção mun­dial nos pró­xi­mos ­dois ­anos, em­bo­ra ha­ja po­ten­cial de con­su­mo. Da­dos do De­par­ta­men­to de Agri­cul­tu­ra dos Es­ta­dos Uni­dos (US­DA, na si­gla em in­glês) apon­tam que no mun­do há ofer­ta de 682 mi­lhões de to­ne­la­das de tri­go, o que sig­ni­fi­ca a dis­po­ni­bi­li­da­de de 105 qui­los por ha­bi­tan­te ao ano, con­si­de­ran­do uma po­pu­la­ção mun­dial de 6,5 bi­lhões de pes­soas. ‘‘A tí­tu­lo de com­pa­ra­ção, exis­te a dis­po­ni­bi­li­da­de de 331 qui­los por pes­soa de so­ja e mi­lho, que al­can­ça pro­du­ção de 2,1 bi­lhões de ­toneladas’’, diz Ra­be­lo.

O tri­go do Mer­co­sul abas­te­ce o mer­ca­do do Bra­sil, que tem pro­du­ção ­anual de 5,8 mi­lhões de to­ne­la­das e é o quin­to ­maior im­por­ta­dor do mun­do. A Ar­gen­ti­na, que en­fren­tou pro­ble­mas cli­má­ti­cos e po­lí­ti­cos es­te ano e co­lheu 7,7 mi­lhões de to­ne­la­das, ain­da te­rá dis­po­ni­bi­li­da­de de ex­por­tar 1,5 mi­lhão de to­ne­la­das.

No Pa­ra­guai hou­ve in­cre­men­to na pro­du­ção, mas o ­país só vai con­su­mir 300 mil das 1 mi­lhão de to­ne­la­das que co­lheu. O Uru­guai pro­duz 1,7 mi­lhão de to­ne­la­das e con­so­me 400 mil to­ne­la­das. (Raquel de Carvalho)