Menu
Busca quinta, 13 de agosto de 2020
Busca
(67) 99826-0686
Campo Grande
34ºmax
21ºmin
Notícias

Acrissul integra comissão da OAB que investiga suposto “mensalão” em MS

29 setembro 2010 - 16h32Por Via Livre

O presidente da Associação dos Criadores de Mato Grosso do Sul (Acrissul), Francisco Maia, fará parte da comissão da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/MS) que investigará indícios de corrupção nos poderes que vieram à tona nos vídeos do deputado estadual Ary Rigo (PSDB). A escolha foi feita hoje (29) no Tribunal de Ética e Disciplina da OAB, em Campo Grande.

A Acrissul também foi escalada para integrar comissão contra a corrupção formada por instituições representativas de classe. O movimento pretende sair às ruas após as eleições, para que não seja acusado de ter objetivo partidário.

Na reunião, Maia disse que a Acrissul foi escolhida por sua “credibilidade histórica” e que o Estado precisa ser reconstruído. “Essas denúncias exigem reconstrução de Mato Grosso do Sul. Nós sabemos que isso (os vídeos) estourou agora, não foi planejado por partido político nenhum, foi alguém que falou demais”.

O presidente afirmou ainda que as instituições de classe, como a Acrissul, não podem temer o protesto e precisam sair às ruas, se necessário. “Se tomamos uma posição, muitas vezes somos tachados de esquerda”, analisou. Economicamente dependentes do governo, entidades e empresas “são muitas vezes coniventes com a corrupção e aceitam ‘o chicote do chefe’” por medo, defendeu Maia.

Representantes refletem os representados. “Infelizmente, a nossa sociedade aceita tudo, aceita conviver com bandido e corrupto, desde que seja rico, infelizmente ela só não aceita quem não é bem sucedido financeiramente”, lamentou o presidente.

O movimento contra corrupção, liderado pela OAB, terá participação da Acrissul,  Fecomércio, Creci, CRM, CRO, Corecon, CDL e Famasul. Uma campanha publicitária será criada para que a sociedade acompanhe as ações do movimento.