Menu
Busca quarta, 25 de novembro de 2020
Busca
(67) 3345-4200
Campo Grande
34ºmax
23ºmin
Notícias

Acrissul fecha parceria com Adepol-MS para criar serviço de Disque-Denúncia

15 agosto 2009 - 00h00Por Via Livre/Folha do Fazendeiro

A Acrissul recebeu a visita do delegado Fabiano Gastaldi, presidente da Adepol-MS (Associação dos Delegados de Polícia), que na oportunidade manifestou a preocupação das autoridades de todo o Estado com a segurança no campo, principalmente diante de ocorrências como furtos de veículos, implementos agrícolas, tratores, equipamentos e a onda de roubo de gado.

A Adepol pediu o apoio da Acrissul, no sentido de contribuir para estimular a aproximação dos produtores rurais com as autoridades policias, para disseminar informações e melhorar a rede de investigação contra tais crimes. Em resposta, a Acrissul firmou uma parceria com a Adepol para instalar um serviço de Disque-Denúncia, para centralizar as queixas e encaminhá-las aos órgãos competentes.

A Acrissul disponibilizará seu telefone central – (67) 3345-4200 – para receber as denúncias e notificações dos crimes na área rural. Após receber a denúncia, esta será encaminhada ao Sindicato Rural do município respectivo, que acionará o delegado de polícia local para realizar a investigação. “A idéia é criar uma rede de informações, que permita à polícia investigar os crimes de forma a combater as quadrilhas de maneira mais efetiva”, avalia o delegado Fabiano Gastaldi.

Para o presidente da Acrissul, Francisco Maia, além de contribuir para a segurança no campo, esse é mais um serviço que a associação prestará aos associados e aos produtores rurais. Para Murilo Borges, diretor da empresa Leilogrande, que acompanhou a visita do delegado à Acrissul, “a segurança é um item fundamental no campo.

O ataque das quadrilhas descapitaliza qualquer propriedade. Essa ação vai aproximar ainda mais o produtor rural como cidadão das forças de segurança do Estado”, complementou. Também participaram da reunião na Acrissul o delegado aposentado João Ribeiro de Araújo Neto, que foi por três vezes presidente da Adepol-MS, e o prefeito de Bela Vista, cidade na fronteira com o Paraguai, Chico Maia (PT).