Menu
Busca sexta, 25 de setembro de 2020
Busca
(67) 3345-4200
Campo Grande
36ºmax
21ºmin
Notícias

Acrimat marca mais uma reunião para discutir monopólio dos frigoríficos

28 maio 2012 - 04h23Por Beef Point

 No dia 13 de junho está prevista mais uma reunião do setor pecuário nacional com os órgãos de Defesa da Concorrência para discutir o monopólio das indústrias frigorificas no Brasil. A agenda foi definida na reunião realiza em 24/mai em Brasília entre deputados federais, senadores e produtores rurais com o secretário Direito Econômico do Ministério da Justiça, Vinicius Carvalho. Na pauta a cobrança de providências junto ao governo federal do crescente monopólio no setor de carne com recursos públicos.

“A proposta é frear a concentração do setor das indústrias frigorificas nos estado de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Rondônia, provocada com recursos públicos do governo federal, através do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social)”, ponderou o vice-presidente da Acrimat – Associação dos Criadores de Mato Grosso, Jorge Pires de Miranda que participou da reunião. Ele ressalta que “o setor está mobilizado e busca a democratização dos recursos públicos, para que cheguem às pequenas e médias empresas, além de cooperativas, e não apenas para os grandes grupos”.

O presidente eleito da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), deputado federal Homero Pereira (PSD-MT), também ressalta que está situação é prejudicial ao consumidor, ao produtor e à economia brasileira. “O monopólio é proibido pela legislação porque fragiliza a economia, especialmente, em um setor estratégico como alimento. O governo precisa tomar providências para evitar que isso desestruture toda cadeia produtiva da carne”, afirmou o parlamentar.

Durante a reunião foi entregue ao secretário documentos comprovando os danos causados ao setor pecuário com a concentração das indústrias frigorificas. O secretário informou que pedirá ao Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) que faça notificação às empresas envolvidas, para que apresente explicações sobre a denúncia. Outra questão levada ao Ministério da Justiça é sobre a atuação dos frigoríficos na área de criação de gado em confinamento com recursos públicos. “Seria bom que o BNDES também financiasse os pequenos frigoríficos, melhorando a concorrência no setor e garantindo empregos”, defendeu o senador Waldemir Moka (PMDB).

Na agenda do setor pecuário está o 2º Movimento Nacional Contra o Monopólio dos Frigoríficos, marcado para o dia 9 de julho, durante a 48a Expaogro, em Cuiabá. O primeiro encontro foi realizado no dia 14 de maio em Campo Grande onde 1.500 produtores participaram.