Menu
Busca sábado, 19 de setembro de 2020
Busca
(67) 3345-4200
Campo Grande
32ºmax
21ºmin
Notícias

Abipecs avalia como positivo o desempenho das exportações de carne suína em 2009

13 janeiro 2010 - 00h00Por Globo Rural

Apesar dos problemas trazidos pela gripe A H1N1 (a chamada "gripe suína"), as consequências da crise financeira global (com redução do crédito e do consumo externo), a piora cambial e a queda de preços internacionais, as exportações brasileiras de carne suína tiveram um bom desempenho em termos de volume, avalia o presidente da Abipecs (Associação Brasileira da Indústria Produtora e Exportadora de Carne Suína), Pedro de Camargo Neto.

O Brasil exportou 607,49 mil toneladas de janeiro a dezembro do ano passado, um crescimento de 14,75% em volume em relação ao mesmo período de 2008. Já o valor caiu 17,09%, passando de US$ 1,48 bilhão para US$ 1,23 bilhão.

Segundo Camargo Neto, também foi bom o resultado de dezembro de 2009, quando as vendas externas cresceram 37,52% em volume (42,74 mil toneladas), comparado a dezembro de 2008. Em valor, o resultado de dezembro do ano passado foi igualmente superior ao de dezembro de 2008: US$ 92,61 milhões, ante US$ 75,03 milhões.

Histórico das vendas - Analisando o período entre 2005 e 2009, conclui-se que as exportações permaneceram estacionadas em torno de 600 mil toneladas. A receita se manteve ao redor de US$ 1,2 bilhão. O preço médio ficou por volta de US$ 2 mil a tonelada, descontado o pico apresentado em 2008.

A participação do principal cliente, a Rússia, nas exportações brasileiras caiu de 65% para 44%, enquanto a de Hong Kong subiu de 10% para 20%, nos últimos cinco anos. A participação da Ucrânia, descontado o ano de 2005, se mantém em torno de 9%.

O destaque positivo é Angola, cuja participação passou de 0,8% para 5% das exportações brasileiras, superando mercados tradicionais, como Argentina e Cingapura. O destaque negativo desses cinco anos foi a perda do mercado da África do Sul, que em 2005 era o quarto principal destino da carne suína brasileira. Em 2009, os principais destinos das vendas do Brasil foram: Rússia, Hong Kong, Ucrânia, Angola, e Argentina.