Menu
Busca quinta, 06 de agosto de 2020
Busca
(67) 99826-0686
Expogrande

Representantes da Iagro explicam programas praticados pelo departamento durante palestra

24 março 2010 - 00h00Por Fábio Sarzi - Via Livre Comunicação

No dia 23 (terça-feira), representantes da Iagro (Departamento de Inspeção e Defesa Agropecuária de Mato Grosso do Sul), ministraram palestras no auditório do parque de exposições Laucidio Coelho, para apresentar e explicar alguns programas desenvolvidos pela entidade. O evento aconteceu durante a 72ª edição da Expogrande e abordou assuntos com os temas: Trabalhos Desenvolvidos na Zona de Alta Vigilência, Trabalhos em Educação Sanitária, Serviço de Inspeção Estadual e por último: Laboratório de Diagnóstico de Doenças Animal /LADDAN.


A gerente administrativa e de finanças, Véronique Micheline Claude Louvet, iniciou as esplanações explicando qual é a finalidade do departamento de inspeção. “ O objetivo é promover, manter e recuperar a saúde animal e vegetal, a qualidade de seus produtos e subprodutos por meio da defesa sanitária. Nossa meta também está no controle, na fiscalização e na inspeção dos produtos e subprodutos de origem agropecuária, assim como a fiscalização de insumos e das atividades de biossegurança, para que desta forma possamos zelar pela saúde humana”, diz a gerente que substitui a diretora presidente da entidade durante a palestra.


Quanto aos trabalhos desenvolvidos na zona de alta vigilância, o médico veterinário e fiscal estadual da entidade Adriano Chiocheta, revela que os municípios sul-mato-grossenses de Antônio João, Japorã e Mundo Novo tiveram a totalidade de seus territórios incluídos na Zona de Alta Vigilância. Aral Moreira, Bela Vista, Caracol, Coronel Sapucaia, Paranhos, Ponta Porã, Porto Murtinho e Sete Quedas tiveram apenas parte das terras abrangidas pela faixa de alerta sanitário.


Dos 37.888 Km2 de área cercados por esses 11 municípios, 11.129 Km2 estão dentro da Zona de Alta Vigilância da Febre Aftosa, ou seja, 29,27% da região. O levantamento realizado na época identificou a presença de 4.790 propriedades com rebanho de 763.962 animais, que passam por um controle de trânsito diferenciado do praticado nas demais regiões do estado.


Em relação a harmonização dos períodos de vacinação contra Febre Aftosa nas Zonas de Alta Vigilância, Mato Grosso do Sul realiza três campanhas anuais de vacinação em quanto o Paraguai realiza duas gerais e revacinação para movimentação de animais com até 12 meses de idade. Adriano explica que na terceira fase de vacinação praticada pelo Brasil, não será obrigatório a mesma ação por parte do Paraguai. No entanto, vai haver harmonização de dois períodos de vacinação, sendo ele: de 01 a 30 de junho e 20 de novembro a 20 de dezembro, onde todos os anos animais devem receber vacina.