Menu
Busca terça, 01 de dezembro de 2020
Busca
(67) 3345-4200
Campo Grande
33ºmax
24ºmin
Expogrande

Comprometimento social com sáude animal e vegetal é tema de palestra na Expogrande

24 março 2010 - 00h00Por Fábio Sarzi - Via Livre Comunicação

Em palestra realizada no auditório do parque de exposições Laucidio Coelho, no dia 23/03 durante a Expograde, o médico veterinário da Famasul (Federação da Agricultura do Estado de Mato Grosso do Sul), Horácio Loureiro Tinoco, abordou o tema sobre comprometimento social com saúde animal e vegetal. O veterinário substituiui a palestrante Tereza Cristina Corrêa da Costa Dias, secretária de estado da Seprotur (Secretaria de Desenvolvimento Agrário, da Produção, da Indústria, do Comércio e do Turismo), que não pode comparecer devido a compromissos fora do estado.

Horácio abordou tópicos sobre alguns problemas que pejudicam o processo de produção. Ao comentar sobre o comércio de banana no estado, ele disse que 97% da fruta consumida em Mato Grosso do Sul, vem de fora. “A banana é uma opção interessante de investimento, mas é preciso ter alguns cuidados com pragas como a Sigatoka Negra, que é capaz de destruir toda a plantação”, diz médico o veterinário.

Além da Sigatoka, o Câncro Cítrico e a Ferrugem Animal são outros problemas que já prejudicarm muitos produtores nos últimos anos, e devem ser tratados com cautela para não trazer mais prejuízos ao setor. Ao comentar sobre sanidade animal Horácio revelou que doenças infectocontagiosas afetaram vários equídeos na década de 60, e em 2009, o problema voltou a atacar causando grandes abalos econômicos.

Outras doenças que causam grandes danos a sáude do animal, são: a Scrapie, originada no Reino Unido e com os primeiros focos registrados no Brasil em 1985. A peste Suína também conhecida como doença de Aujesky, em que 100% dos animais devem ser sacrificados para evitar o contágio. A Gripe Aviária, vírus originado dos perus e frangos onde os maiores transmissores são as aves selvagens, já que elas tem rota migratória. E a Febre Aftosa que trouxe grande impacto socio-econômico nos anos de 2006 e 2007.

Esta última doença ocasionou a queda das exportações e restrições comerciais em mais de 50 países, acarretando assim a perda de credibilidade interna e extrena. A elevação do desemprego e a diminuição do preços dos produtos internos também foram fatores ocasionados pela doença.