Menu
Busca quinta, 22 de outubro de 2020
Busca
(67) 3345-4200
Campo Grande
33ºmax
22ºmin
Expogrande 2010

Artesato em madeira é atração na Expogrande

26 março 2010 - 00h00

Dentre os vários atrativos da Expogrande o trabalho artesanal realizado por Ademir Macedo Alves, chama a atenção dos visitantes que passam pelo local. Estantes de madeira, pilão, placa e cocho para fazenda, fruteira, pratos e bancos são algumas das peças fabricadas pelo artesão que também é conhecido pelas pessoas como Mandú Rei do Pilão.
 

Mandú começou a atrabalhar com artesanato desde os 12 anos de idade e os materiais produzidos eram dados a quem ele gostava, já que tinham um valor sentimental grande para ele. Dez anos mais tarde, ele começou a trabalhar como pedreiro e carpinteiro e a partir daí, a habilidade em desenvolver troncos de madeira em arte se tornou sua principal fonte de renda.
 

Hoje, com 37 anos, o Rei do Pilão transforma em artesanato todo material de madeira que as pessoas acreditam não ter mais serventia. “Muita gente conhece meu tabalho e me ajuda doando troncos caídos e galhadas secas. Em agradecimento eu troco o que me doaram em matéria prima pronta para a pessoa”, diz.
 

Mandú revela que 99% do que fabrica são peças únicas, já que valoriza todos os detalhes expostos na madeira. “O que para muitos é defeito, pra mim é o principal detalhe que vai dar valor ao material. Não retiro a parte queimada, nem lascas, nem qualquer possível defeito que desvalorizaria o produto. Eu apenas trabalho estas partes para que elas acrecentem valor à peça. E assim, cada pessoa que adquire um artesanato meu está levando algo especial, que só ela tem”, comenta.
 

Os produtos comercializados por Ademir variam de R$ 10,00 a R$ 800,00, dependendo do tamanho e da complexidade do trabalho e a fabricação é feita dentro da Colônia Conceição, na região de Nioaque. O artesão divulga seu trabalho em quase todas as feiras de agronegócio de Mato Grosso do Sul e diz ter bastante aceitação no mercado. “Os fazendeiros valorizam bastante o que eu faço, é tudo bem rústico e o material entalhado serve para decoração”, diz o artesão.