Menu
Busca quinta, 24 de setembro de 2020
Busca
(67) 3345-4200
Campo Grande
34ºmax
20ºmin
Agricultura

Baixas temperaturas preocupam agricultores de milho safrinha em MS

10 junho 2012 - 02h09Por G1

Em quatro meses de safra, a chuva e as temperaturas amenas fizeram uma combinação favorável ao desenvolvimento da lavoura de milho safrinha produzido em Mato Grosso do Sul. A safra 2011/2012 deve chegar aos 4,4 milhões de toneladas, de acordo com o último levantamento da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). Porém, as baixas temperaturas e possibilidade de geada da última semana preocupam os agricultores.

Dos quase 1 mil hectares cultivados com milho safrinha pelo agricultor Claudio Guerra em Dourados, 15% estão prontos para serem colhidos, mas o solo úmido impede o trabalho das máquinas. “Com essa intensidade de chuva que tivemos, eu acredito que precisamos de uns dois dias de sol para retornar às atividades de colheita”, afirma Guerra. A temperatura ficou nos 25ºC, mas a aproximação do inverno pode trazer a geada.

Na maioria das lavouras do estado, os grãos estão na fase do ganho de peso, onde há maior concentração de água. Se forem atingidos pela geada, a produtividade pode ficar comprometida, conforme o agrometeorologista Cláudio Lazarotto. “A geada congela os tecidos e mata a planta. Como as espigas ainda não estão com os grãos formados, nós vamos ter uma perda significativa.

São poucas as lavouras que se houvesse a ocorrência de uma geada muito intensa, não comprometeria o rendimento”, diz. Safra Em comparação com a safra anterior, que teve 3,1 milhões de toneladas, a produção deve ter alta de 42,7%.

A poucos dias do início da colheita, especialistas e produtores esperam que o cenário não mude e as previsões otimistas. “Deveremos ter uma safra bastante significativa, os derivados do milho também devem ter uma acomodação de preço. A safra promete ser maravilhosa”, completa o economista Leonardo Mussury.