Notícias

Conab prevê novo recorde para safra brasileira de grãos com 246 milhões de toneladas

14 de novembro de 2019

A estimativa da safra 2019/2020 de grãos aponta para um novo recorde, com 246,4 milhões de toneladas, um aumento de 1,8% ou 4,3 milhões de toneladas em comparação à safra 2018/19. Os números são do 2º levantamento divulgado nesta quarta-feira (13) pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). A pesquisa de campo foi realizada no período de 28/10 a 1º/11, com mais de 900 informantes em todo o país.

A intenção de plantio sinaliza uma variação positiva de 1,4% quando comparado à área da última safra, chegando a 64,1 milhões de hectares. A área a ser semeada com soja aponta para um crescimento de 2,3% em relação à safra passada. O plantio no Brasil atinge 56% da área. A produção está estimada em 120,9 milhões de toneladas, mesmo com os problemas climáticos que atrasaram o plantio em Mato Grosso do Sul.
 
Já o milho primeira safra, que nos últimos levantamentos perdia espaço para a soja, mostrou aumento de área e alcançou 4,1 milhões de hectares. A produção pode chegar a 26,3 milhões de toneladas, 2,4% superior a 2018/19. As condições das lavouras no RS e PR estão boas. A partir de janeiro, começa o plantio da segunda safra do cereal, que representa mais de 70% da produção de milho no país.
 
O algodão, cuja janela de plantio começa no final deste mês, mantém a projeção de crescimento tanto em área, alcançando mais de 1,6 milhão de hectares, quanto no volume total esperado, podendo chegar a 2,7 milhões de toneladas de pluma. O produtor segue apostando na demanda externa pela pluma brasileira. Em outubro, o Brasil exportou o maior volume mensal da história: 279 mil t de pluma.
 
Para o feijão primeira safra, a estimativa é de redução da área, devendo ficar em 917,8 mil hectares. Ainda assim, a perspectiva é de produção superior à safra passada, podendo chegar a mais de 1 milhão de toneladas. Com o atraso das chuvas e a opção por culturas mais rentáveis, o produtor também prefere investir na segunda safra, para garantir uma colheita com maior qualidade.
 
Outras culturas, como o arroz, deve ter redução de 1,8% na área cultivada. Apesar do atraso no plantio, em função do excesso de chuvas no RS e SC, a produção deverá ser 0,2% maior que a safra passada, chegando a 10,5 milhões de toneladas.
 
O clima, especialmente na Região Sul, tem prejudicado a finalização da colheita dos cereais de inverno. O trigo, por exemplo, deve apresentar redução de 2,8% na produção final, alcançando 5,3 milhões de toneladas. No entanto, outras culturas como aveia branca, centeio e cevada apontam para aumento no volume produzido em comparação ao ano anterior.

Fonte: Mapa
Voltar Imprimir
Deixar um comentário
Nome
Comentário
 

Notícias recentes

PIB-Agro/CEPEA: PIB do agro segue em alta, mas covid-19 reduz o ritmo 07 de julho de 2020 O PIB do agronegócio brasileiro seguiu em alta em abril, sendo o quarto mês de avanço consecutivo. De acordo com cálculos do Cepea (Centro de Estu...
Naturafrig planeja reabrir unidade de Mato Grosso do Sul em 13 de julho 07 de julho de 2020 Em conversa nesta sexta-feira (3/7) com a DBO, a assessoria de imprensa da Naturafrig Alimentos disse que a empresa frigorífica pretende reabrir a su...
Boi gordo segue firme, de olho na reação do consumo interno 07 de julho de 2020 Nesta segunda-feira, 6 de julho, restaurantes e bares da cidade de São Paulo, principal centro consumidor de carne bovina no Brasil, voltaram a abrir...
Saldo da balança comercial de MS no 1º semestre cresce 28,27% e chega a US$ 1,99 bilhão 07 de julho de 2020 O saldo da balança comercial de Mato Grosso do Sul no primeiro semestre de 2020 teve um crescimento de 28,27% em relação ao mesmo período de 2019 ...
Tempo parcialmente nublado e máxima de 34°C 07 de julho de 2020 A terça-feira (7.7) será de aumento de nuvens em praticamente todas as áreas de Mato Grosso do Sul. Análise do Centro de Monitoramento do Tempo e ...
Com incêndio se propagando no Pantanal, tempo seco será crítico em MS até setembro 07 de julho de 2020 Com um grande incêndio florestal ocorrendo há uma semana no Paraguai-Mirim, região do Pantanal de Corumbá, o período mais seco em Mato Grosso do ...
Com maior participação da China, exportação de carne bovina cresce 28% em junho 07 de julho de 2020 A exportação de carne bovina brasileira atingiu recorde de 172.361 toneladas em junho. O crescimento foi de 28% em comparação com igual mês do an...


Foto: Divulgação
A área a ser semeada com soja aponta para um crescimento de 2,3% em relação à safra passada