Menu
Busca sexta, 30 de outubro de 2020
Busca
(67) 3345-4200
Campo Grande
24ºmax
18ºmin
Pecuária

Frigoríficos: Pecuaristas de Mato Grosso recusam acordo com indústrias

20 outubro 2009 - 00h00Por Folha de São Paulo

Pecuaristas de Mato Grosso afirmaram que não pretendem fechar acordo para parcelamento dos R$ 81 milhões que têm a receber dos frigoríficos Independência e Quatro Marcos. Segundo a Acrimat (Associação dos Criadores de Mato Grosso), a única proposta a ser levada nos processos de recuperação judicial das empresas será o pagamento de 100% da dívida de imediato.


O Independência deve R$ 194 milhões a 1.524 pecuaristas. Desses, 494 são de Mato Grosso e têm R$ 55,6 milhões a receber. A dívida do Quatro Marcos é de R$ 35,7 milhões, dos quais R$ 25,4 milhões a 273 pecuaristas mato-grossenses. "Nosso lema será: ou 100% ou falência", disse o superintendente da Acrimat, Luciano Vacari.


Ontem, foi realizada assembleia de credores do Independência. Suspensa sem acordo, a reunião deve ser retomada em 5 de novembro.
"Espero que o frigorífico use esse tempo para ponderar se quer os pecuaristas do seu lado, fornecendo gado para que eles continuem no mercado", disse Vacari.


O Independência pediu a recuperação judicial no fim de fevereiro, logo após anunciar a suspensão de abates em dez unidades no país.
Para quitar a dívida com os produtores, ofereceu um pagamento imediato de R$ 100 mil a cada credor, com o saldo restante em 36 vezes iguais. Ontem, a empresa apontou uma data para essa liberação: 31 de janeiro de 2010. Mas os credores dizem que não há garantias.


Hoje, em Jandira (SP), será a vez da primeira assembleia de credores do Quatro Marcos, que propôs 12 meses de carência para começar a pagar a dívida, sem correção, em 12 parcelas. "A dívida com os pecuaristas já existe há quase um ano e não é justo que esperem por mais tempo para receber", disse Vacari.


A Folha procurou o Quatro Marcos, mas não obteve resposta. O Independência não comentou o assunto.