Menu
Busca quarta, 30 de setembro de 2020
Busca
(67) 3345-4200
Campo Grande
40ºmax
23ºmin
Pecuária

Em MS, pecuaristas investem em cruzamento de senepol com nelore

08 agosto 2011 - 11h56Por G1

A raça bovina senepol, que é um gado vermelho, mocho e de porte médio, está ganhando espaço em Mato Grosso do Sul. A raça foi desenvolvida há mais de um século nas Ilhas Virgens no Caribe. A cruza do Red Poll inglês com a N'dama do Senegal, na África resultou em precocidade sexual, aliada a aptidão materna e qualidade de carne, com a adaptação ao clima tropical.

O pecuarista Adilson Rech ém dos que conhecem bem a raça. Ele cria senepol há 10 anos em Camapuã, região norte do estado, distante 135 quilômetros de Campo Grande. Hoje ele tem cerca de 500 cabeças de gado puro de origem. “É um animal taurino, sem pelo, que aguenta um calor de 38° C a 40° C como o nosso aqui no estado”, garante Rech.

Através do cruzamento, o senepol tem ajudado muito no melhoramento genético do gado nelore, que está presente por todo país e ainda é uma das raças mais utilizadas na pecuária.

Em um confinamento do estado, animais de seis criadores de Mato Grosso do Sul e Mato Grosso passam por uma prova de avaliação de desempenho. Durante quatro meses de acomos animais são acompanhados e recebem alimentação balanceada. A seleção irá aprimorar a genética do rebanho de senepol.

“O objetivo da prova é selecionar os melhores animais. Hoje temos 123 exemplares da raça para essa prova. Identificando os elites, os dez melhores, nós vamos enviá-los para uma central de inseminação, fazer a coleta do sêmem e depois distribuir para os produtores para que eles possam utilizar no melhoramento genético dos animais”, explica Ducimar Menezes, diretor técnico de avaliação do senepol no estado.

Os animais do confinamento têm um ano de idade e estão com aproximadamente 280 quilos, que é o esperado para a raça, já que os bovinos apresentam bom potencial de ganho de peso.

Há dois anos, a Embrapa começou a trabalhar no melhoramento genético do senepol. “O programa trabalha em várias linhas de características, tanto na parte de reprodução, de desempenho e também de qualidade de carne”, afirma o zootecnista Gilberto Romeiro Menezes.

Os pesquisadores destacam ainda que destaca ainda que a raça pode ser usada em cruzamentos no campo “Eles conseguem montar nas vacas nelore para fazer o cruzamento, sem nenhum problema”, garante o zootecnista Luiz Otávio Campos.

Pesquisas mostram que no cruzamento com o nelore, o gado de corte ganha em média 15% a mais de carne.

Senepol no Brasil
No Brasil, o senepol surgiu por volta do ano 2000 e tem ajudado na melhoria genética da raça nelore. Criadores de Mato Grosso do Sul afirmam que o taurino também se destaca pela docilidade dos animais que não se assustam com as pessoas e facilitam o manejo. Estima-se que em todo país existem cerca de 15 mil animais da raça registrados.