Menu
Busca domingo, 09 de agosto de 2020
Busca
(67) 99826-0686
Campo Grande
31ºmax
16ºmin
Notícias

Tudo na dependência do dólar, diz Rodrigues

05 fevereiro 2010 - 00h00Por Zero Hora.

O preço das commodities agrícolas, que já registram queda neste início de ano, dependerá de como o dólar se comportará ao longo do ano. A avaliação foi feita pelo presidente do Conselho Superior do Agronegócio (Cosag) da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e ex-ministro da Agricultura Roberto Rodrigues, em encontro do setor nesta semana.

Para produtos como o milho e o algodão, Rodrigues prevê estabilidade de preços, enquanto as cotações da soja devem ser pressionadas pela grande oferta assegurada por Brasil, Estados Unidos e Argentina.

“Não arrisco previsão sobre isso, não há clareza sobre o que vai acontecer”, disse o ex-ministro, que considera que eventuais dificuldades nas exportações possam ser mitigadas pelo bom desempenho do mercado interno.

Também esta semana, o Ministério da Agricultura estimou um crescimento de pelo menos 5% nas exportações deste ano. As perspectivas para 2010 foram discutidas pelo governo e representantes do setor, e é visível o otimismo entre os exportadores de produtos agrícolas. Em relação aos preços, a expectativa é de uma ligeira recuperação, que poderá elevar a rentabilidade do setor.

“Preços são mais difíceis de estimar, mas nós acreditamos numa melhoria de preços para grãos principalmente”, afirmou o secretário de Relações Internacionais do Ministério da Agricultura, Célio Porto.

Com o fim da crise, a expectativa é de que os países compradores retomem as compras para recuperar os estoques. As projeções, enfatizou o governo federal, são positivas para as carnes bovinas e suínas.