Menu
Busca sexta, 24 de maio de 2024
Busca
(67) 3345-4200
Campo Grande
Previsão do tempo
25º
BOI GORDO

Semana terminou apresentando inexpressivo fluxo de negócios

As indústrias frigoríficas se ausentaram da compra de gado, ainda avaliando as melhores estratégias de aquisição de boiadas

05 setembro 2022 - 07h34Por Canal Rural

O mercado físico do boi gordo encerrou a semana apresentando inexpressivo fluxo de negócios. De acordo com o analista de Safras & Mercado Fernando Henrique Iglesias, algumas indústrias frigoríficas se ausentaram da compra de gado, ainda avaliando as melhores estratégias de aquisição de boiadas para a próxima semana e para o mês de setembro

“As escalas de abate permanecem confortáveis, com a indústria frigorífica ainda com boa capacidade para exercer alguma pressão sobre o pecuarista. A incidência de animais a termo é um aspecto relevante a ser considerado, pois aumenta a oferta de animais prontos para o abate”, diz Iglesias. Dessa maneira, em São Paulo (SP), a referência para a arroba do boi ficou em R$ 289.

Já em Dourados (MS), a cotação ficou em R$ 276. Ao mesmo tempo, em Cuiabá (MT), a arroba de boi gordo finalizou o dia em queda, ficando cotado a R$ 268. Simultaneamente, em Uberaba (MG), os preços continuam fixados em R$ 280. Em Goiânia (GO), os preços do boi ficaram estabilizados em R$ 275 a arroba.

O mercado atacadista encerrou a semana com preços firmes para a carne bovina. De acordo com Iglesias, o ambiente de negócios ainda sugere por alguma recuperação dos preços durante a primeira quinzena do mês.

Segundo ele, esse período conta com maior apelo ao consumo, considerando a entrada dos salários na economia como motivador da reposição entre atacado e varejo. O quarto dianteiro do boi foi cotado em R$ 16,00, enquato a ponta de agulha teve preços de R$ 15,90 e, por fim, o quarto traseiro do boi ainda teve preço de R$ 20,60 por quilo.