Menu
Busca sábado, 15 de junho de 2024
Busca
(67) 3345-4200
Campo Grande
Previsão do tempo
30º
AGRICULTURA

Safra de soja 22/23 deve superar 12 milhões de toneladas em MS

Estimativa foi anunciada em coletiva de imprensa na sexta-feira (16), na sede da Famasul

19 setembro 2022 - 10h24Por Famasul

Com estimativa de crescimento de 41,7% comparado a temporada anterior, a safra de soja 2022/2023 em Mato Grosso do Sul deve superar 12,3 milhões de toneladas. Os dados foram divulgados pela Aprosoja/MS, na sexta-feira (16), na sede da Famasul, em Campo Grande.

De acordo com a associação, a produtividade média da soja deve alavancar 38,2%, saindo de 38,65 sacas por hectare para 53,44 sacas por hectare, enquanto a área deve atingir 3,8 milhões de hectares, avanço de 2,5%, frente ao alcançado no ciclo 2021/2022, quando registrou 3,7 milhões de hectares.

A expectativa dos números positivos também poderá pesar mais no bolso do produtor. O custo de produção por hectare deve marcar R$ 6.860, aumento de 26,6% em relação à safra anterior. “O produtor entra no novo ciclo bem consciente e bastante animado. Se a meteorologia seguir a previsão, teremos um recorde de safra", disse o presidente da Aprosoja/MS, André Dobashi.

Ele completou que o Brasil é uma potência agroalimentar e sustentável. "Teremos uma temporada melhor do que a anterior com expansão de área mais tímida, mas com produção e produtividade otimistas”, analisou. Já o presidente do Sistema Famasul, Marcelo Bertoni, acrescentou que, depois de períodos desafiadores para a agropecuária do estado, estamos diante da estimativa de uma supersafra de grãos.

"Importante destacar que, nesse atual cenário, nossos produtores estão muito preparados, pois, cada vez mais, buscam conhecimento técnico, de gestão, de mercado e suas dinâmicas, além do investimento em tecnologia para produzir mais, melhor, com responsabilidade e sustentabilidade”, afirmou Marcelo Bertoni.

Já o secretário estadual de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familia, Jaime Verruck, ressaltou que o pontapé inicial da safra é positivo. "A soja em grãos é o principal produto exportado no estado e importante matéria-prima da industrialização. Iniciamos com essa perspectiva de crescimento para a próxima safra e, para exportação, existe condições favoráveis para colocarmos o grão no mercado internacional”, declarou.

O levantamento foi apresentado em coletiva de imprensa e, posteriormente, a autoridades e produtores rurais, no auditório da Casa Rural. O evento contou com a participação do chefe-geral da Embrapa Agropecuária Oeste, Harley Nonato; presidente da Associação dos Criadores de Novilho Precoce, Rafael Gratão; o superintendente da Semagro, Rogério Beretta; superintendente da Caixa, Edson Negri, e o presidente do Sistema OCB, Celso Regis.

Também marcaram presença presidentes de sindicatos de 12 cidades: Antônio João, Bandeirantes, Camapuã, Chapadão Do Sul, Miranda/Bodoquena, São Gabriel do Oeste, Porto Murtinho, Terenos, Maracaju, Rio Brilhante; além de representantes de Nova Alvorada do Sul, Sidrolândia, Caarapó e Ponta Porã.