Menu
Busca quinta, 22 de outubro de 2020
Busca
(67) 3345-4200
Campo Grande
33ºmax
22ºmin
Notícias

RS vai produzir etanol de batata-doce

03 setembro 2010 - 00h00Por Agrolink

Uma planta industrial para a produção de etanol a partir do amido da batata-doce é o novo projeto que a Bioex Etanol pretende implantar no município de São Gabriel. A usina terá capacidade para a produção de até 450 mil litros/dia, quando estiver operando com plena capacidade.

São Gabriel foi a cidade escolhida porque reúne as condições de clima e infraestrutura adequadas ao empreendimento. Segundo o presidente da empresa, Fagundes Cunha, que fez a apresentação do projeto na Expointer para um grupo de prefeitos, a batata-doce possui diversas vantagens em relação a outros vegetais que são utilizados para a fabricação de etanol. “Não necessita de queimada e pode ficar até 14 meses embaixo do solo, conservando o amido”, destacou.

Para atingir sua plena capacidade, a planta industrial precisará da produção de 14 mil hectares de lavouras cultivadas, que funcionarão em sistema de arrendamento e parcerias com produtores da região. A expectativa da Bioex é que até o final deste ano estejam concluídos todos os estudos e licenças relativos ao projeto e seja iniciada a construção da unidade que poderá operar dentro de até 12 meses. Um estudo realizado pela Fundação Estadual de Pesquisa Agropecuária (Fepagro) mostra que praticamente todas as regiões do Rio Grande do Sul se prestam à produção da batata-doce e não existem empecilhos para uma larga produção.

O tubérculo é indicado para cultivo entre os meses de agosto e janeiro. Mas, dependendo da região, o plantio pode ser feito até em outubro ou novembro, fugindo assim da possibilidade de geadas tardias. A produção das mudas de batata será feita em laboratório, o que garantirá a mesma quantidade de amido em toda a produção. Os dados apresentados na exposição mostraram que um hectare produz comercialmente 68 toneladas de batatas.

Uma tonelada de batata-doce produz 170 litros de álcool e 300 quilos de resíduos úmidos, que se transformam em 150 quilos de farelo com o mesmo teor proteico do farelo de soja. Posteriormente a usina poderá produzir etanol utilizando também o farelo de arroz.

A Bioex é uma empresa de pesquisa, desenvolvimento e produção de energia e alimentos, a partir de biomassa, em especial da batata-doce, com sede em Ponta Grossa (PR), e com quatro plantas industriais (Jesuítas e Ponta Grossa, no Paraná, Babaçulândia e Porto Nacional, no Tocantins).