Menu
Busca quarta, 28 de outubro de 2020
Busca
(67) 3345-4200
Campo Grande
28ºmax
21ºmin
Notícias

Resultado inédito de pesquisa da região do Cone Sul do Estado será apresentada nesta segunda-feira (

26 outubro 2009 - 00h00Por Famasul | Senar-MS

Após 19 meses de levantamento de informações, análises e pesquisas na região do Cone Sul, cidades de Iguatemi, Itaquiraí, Eldorado, Mundo Novo, Japorã, Tacurú, Paranhos e Sete Quedas, o programa “Agropólos Sul Fronteira” entrega o banco de dados com as informações de produção e potenciais para a diversificação da economia nos municípios.
A entrega do levantamento feito entre os meses de março de 2007 e setembro de 2008 irá acontecer na próxima segunda-feira (26), na sede da Federação da Agricultura e Pecuária de MS – FAMASUL. A cerimônia está marcada para as 10 horas e já tem a presença confirmada do presidente da Superintendência Federal de Agricultura - SFA, Orlando Baez, da secretária Tereza Cristina da Secretaria de Estado e Desenvolvimento Agrário da Produção e do presidente em exercício da Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural - Agraer, José Alexandre Tranin.
“Este documento é uma oportunidade para a região dos 8 municípios se unirem, criarem um AGROPOLO e juntas  desenvolver estratégia para produção e comercialização dos seus produtos no mercado”, explica a gestora do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural, Patrícia Caldas.
Foram convidados para este evento os prefeitos de cada cidade, os representantes dos sindicatos rurais e parceiros para que juntos recebam o material desenvolvido.
O programa
O Agropólos Sul Fronteira é um programa desenvolvido pela FUNAR, em parceria com a FAMASUL, SENAR/MS e Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA). Conta também com o apoio da AGRAER, Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA) e Governo do Estado, através da SEPROTUR.
As ações se dividiram em cinco etapas, a primeira incluiu a pesquisa da estrutura física e sócio-econômica; o diagnóstico de propriedade dos agricultores familiares e o estudo do potencial hídrico das bacias dos rios Iguatemi e Amambaí. Nas segunda e terceira fases, foram analisadas, respectivamente, as potencialidades de mercado e as espécies para diversificação da produção, o quarto passo foi examinar modelos de produção para diversificar a produção rural, e na última etapa foi estudada a viabilidade econômica de pólos de diversificação da produção.