Menu
Busca sábado, 15 de junho de 2024
Busca
(67) 3345-4200
Campo Grande
Previsão do tempo
30º
SOJA

Queda em Chicago desvaloriza preços da saca no Brasil

Contratos com entrega em novembro fecharam com baixa de 17,50 centavos ou 1,18% a US$ 14,61 1/4 por bushel

22 setembro 2022 - 07h54Por Canal Rural

O mercado brasileiro de soja teve um dia lento quanto ao ritmo de negócios. Os registros foram pontuais. Os preços tiveram queda pressionada pela desvalorização em Chicago.

Veja como fecharam os preços no mercado interno:

  • Passo Fundo (RS): a saca de 60 quilos caiu de R$ 184,00 para R$ 182,00
  • Região das Missões: a cotação decresceu de R$ 183,00 para R$ 181,00
  • Porto de Rio Grande: o preço baixou de R$ 191,00 para R$ 189,00
  • Cascavel (PR): o preço decresceu de R$ 183,50 para R$ 181,00
  • Porto de Paranaguá (PR): a saca desvalorizou de R$ 190,00 para R$ 187,50
  • Rondonópolis (MT): a saca estabilizou em R$ 169,00
  • Dourados (MS): a cotação passou de R$ 177,00 para R$ 176,00
  • Rio Verde (GO): a saca foi de R$ 171,00 para R$ 169,00

Chicago

Os contratos futuros da soja negociados na Bolsa de Mercadorias de Chicago (CBOT) fecharam a quarta-feira (21) com preços mais baixos, próximos das mínimas do dia. As perdas foram acentuadas após o banco central americano ter elevado a taxa de juros em 0,75 ponto percentual. O cenário de maior aversão ao risco fortaleceu o dólar, tirando competitividade da soja americana.

Outros fatores de pressão foram a baixa das cotações no mercado físico norte-americano, em decorrência da pressão sazonal do início de colheita, e o clima favorável no Brasil. As chuvas devem favorecer o início do plantio. O mercado aguarda agora os dados de embarques semanais, que serão divulgados nesta quinta (22). O mercado projeta embarques entre 500 mil e 1,3 milhão de toneladas.

Os contratos da soja em grão com entrega em novembro fecharam com baixa de 17,50 centavos ou 1,18% a US$ 14,61 1/4 por bushel. A posição janeiro teve cotação de US$ 14,67 por bushel, com perda de 17,50 centavos de dólar ou 1,17%. Nos subprodutos, a posição dezembro do farelo fechou com baixa de US$ 0,60 ou 0,13% a US$ 438,80 por tonelada. No óleo, os contratos com vencimento em dezembro fecharam a 65,00 centavos de dólar, com ganho de 0,91 centavo ou 1,38%.

Câmbio

O dólar comercial encerrou a sessão em alta de 0,36%, sendo negociado a R$ 5,1720 para venda e a R$ 5,1700 para compra. Durante o dia, a moeda norte-americana oscilou entre a mínima de R$ 5,1200 e a máxima de R$ 5,1930.