Menu
Busca sábado, 31 de outubro de 2020
Busca
(67) 3345-4200
Campo Grande
26ºmax
18ºmin
Notícias

Projeto Balde Cheio MS é tema de Dia de Campo em Anaurilândia

04 novembro 2009 - 00h00Por Notícias MS

Campo Grande (MS) - A Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural (Agraer), por meio da agência municipal de Anaurilândia, em parceria com a prefeitura municipal, realiza nesta quarta-feira (4), um dia de campo em uma unidade demonstrativa do Projeto Balde Cheio MS. A expectativa é de que o evento reúna cerca de 300 participantes entre técnicos e agricultores assentados e tradicionais de Anaurilândia e de outros municípios da região sul do Estado.

        Na programação estão previstas palestras sobre manejo de pastagens, alimentação de inverno, nutrição animal, sanidade e reprodução. As palestras serão ministradas pelo consultor da Coordenadoria de Assistência Técnica Integral (Cati-SP), Adalberto Stivari, pelo coordenador estadual do Projeto Balde Cheio MS, Ivan Macena e pelos médicos veterinários Renato Buzzo e Cleyton Godoy.

        “Este dia de campo será realizado com o objetivo de difundir entre os produtores e técnicos da região, as técnicas do Projeto Balde Cheio MS de maneira a mostrar que é possível ter rentabilidade com a produção de leite em pequenas áreas”, explica o engenheiro agrônomo Cristian Felippi.

         De acordo com Felippi, a pecuária leiteira em Anaurilândia vem apresentando crescimento do rebanho e da produção e apresenta atualmente uma produção diária estimada em 35 mil litros, responsável por grande parte da renda do município. O dia de campo será realizado a partir das 8h.

          Balde Cheio MS

       Depois de pesquisar projetos em diversos locais do Brasil, a Secretaria de Desenvolvimento Agrário, da Produção, da Indústria, do Comércio e do Turismo (Seprotur), juntamente com a Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural (Agraer) identificou o projeto Balde Cheio MS como a melhor alternativa para incrementar a produção de leite em Mato Grosso do Sul, garantindo renda a pequenos produtores.

        As principais características do projeto são a melhoria da pastagem, com adubação e irrigação, a rotação de animais na área e a melhoria genética. A qualidade da alimentação, essencial para a produtividade do animal também ganha atenção especial no projeto.

         Para o diretor-presidente da Agraer, José Antônio Roldão, o sucesso do projeto no Estado deve-se basicamente a dois elementos: transferência de tecnologia e assistência técnica. “Estamos utilizando em Mato Grosso do Sul, uma tecnologia simples e eficaz preconizada pela Embrapa, que aliada a ações de assistência técnica está conseguindo elevar a produção e garantir renda a nossos produtores. Esperamos agora que o projeto se expanda, gerando bons resultados por todo o Estado”, conclui Roldão.