Menu
Busca quinta, 13 de agosto de 2020
Busca
(67) 99826-0686
Campo Grande
34ºmax
20ºmin
Notícias

Produtores de cana cultivam amendoim na entressafra

13 janeiro 2010 - 00h00Por Canal Rural

Produtores de cana-de-açúcar de São Paulo têm investido cada vez mais em uma outra opção de renda no período de entressafra: plantação de amendoim. Alguns engenheiros agrônomos afirmam que, desta forma, o agricultor pode reduzir pela metade os custos de renovação da cana.

Isto ocorre porque todo canavial tem uma vida útil. A cana pode ser colhida e vendida por um prazo máximo de cinco a seis anos. Depois disso, ele precisa ser cortado e plantado novamente. Só que entre o corte e um novo plantio, acaba sobrando um período de seis meses em que a área fica sem nada, e o produtor rural sem fonte de renda. É aí que entra o amendoim.
Os engenheiros agrônomos calculam que todo ano, cerca de 16% de uma área de cana tem que ser renovada.

“No intervalo da cana-de-açúcar que ficaria o solo nu, você coloca uma cultura que é extremamente rentável, ou seja, você agrega renda em um período que não teria renda”, diz o engenheiro agrônomo Juliano Coró.

São culturas complementares. O amendoim, uma cultura de verão, ajuda a proteger o solo justamente no período das chuvas. Até as épocas de colheita combinam. O grão é colhido entre fevereiro e abril e a colheita da cana começa logo em seguida, em maio. Coró explica que o uso do amendoim na rotação de culturas pode, inclusive, proporcionar economia ao produtor rural.

“Você tem uma leguminosa, ela fixa nitrogênio da atmosfera no solo e toda a cultura que for depois dela vai se aproveitar desse nitrogênio, ou seja, o produtor que vier plantar cana ou outra cultura vai poder economizar na adubação química”,  acrescenta Coró.

No canavial em Ibaté, a 250 quilômetros de São Paulo, foram plantados 850 hectares de amendoim. Os mesmos donos têm outra área com mais 800 hectares do grão em Uberaba, Minas Gerais. A rotação de amendoim com cana já é feita há quatro anos, e eles estão satisfeitos com os resultados.

“É uma produção bem estável, acima de 160 sacas de 25 kg por hectare. Então isso aí é uma produção razoável que compensa o investimento até alto do amendoim”, explica o gerente agrícola Ricardo Kiyoshi Atarassi.

Com uma produtividade alta, a opção também é viável para pequenos produtores de cana.
“O pequeno produtor na monocultura tem uma rentabilidade pequena. Para a manutenção na terra, ele teria uma segunda alternativa de renda. A grande maioria dos médios e grandes produtores de amendoim é de pequenos produtores de cana. Eles encontraram nessa rotação de cultura uma forma de ser grande, o que eles não conseguiam apenas com a monocultura”, completa Juliano Coró.

Além de ser um dos principais produtores de cana-de-açúcar do mundo, São Paulo é também o maior produtor de amendoim do Brasil. O Estado responde por mais de 75% da produção nacional.