Menu
Busca sexta, 24 de maio de 2024
Busca
(67) 3345-4200
Campo Grande
Previsão do tempo
23º
SOJA

Preços da saca despencam no Brasil com forte baixa em Chicago

Saca caiu R$ 10 em Rio Verde (GO), a praça brasileira que mais sentiu os impactos do dia

02 agosto 2022 - 07h58Por Canal Rural

Os preços da soja no mercado físico brasileiro tiveram forte queda nesta segunda-feira (1). O movimento acompanhou a retração acentuada de Chicago. Não foram registrados negócios relevantes.

Veja as cotações nas principais praças:

  • Passo Fundo (RS): a saca de 60 quilos caiu de R$ 191,00 para R$ 186,00
  • Região das Missões: a cotação recuou de R$ 190,00 para R$ 185,00
  • Porto de Rio Grande: o preço passou de R$ 198,00 para R$ 192,00
  • Cascavel (PR): o preço baixou de R$ 188,50 para R$ 184,50
  • Porto de Paranaguá (PR): a saca teve retração de R$ 195,00 para R$ 191,00
  • Rondonópolis (MT): a saca caiu de R$ 174,50 para R$ 167,00
  • Dourados (MS): a cotação desvalorizou de R$ 176,00 para R$ 173,50
  • Rio Verde (GO): a saca passou de R$ 175,00 para R$ 165,00

Chicago

Os contratos futuros da soja negociados na Bolsa de Mercadorias de Chicago (CBOT) fecharam a segunda-feira com preços em forte baixa. O mercado iniciou a semana corrigindo parte dos ganhos de 12% acumulados na semana anterior, com operadores realizando lucros.

O fraco desempenho do petróleo em Nova York acentuou o movimento de vendas. O mercado aguarda agora o relatório de condições das lavouras, que será divulgado logo mais pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA).

As inspeções de exportação norte-americana de soja chegaram a 555.083 toneladas na semana encerrada no dia 28 de julho, conforme relatório semanal divulgado pelo USDA. O mercado esperava 550 mil toneladas. Na semana anterior, as inspeções de exportação de soja haviam atingido 392.480 toneladas.

Produtor de soja: fique ligado no que vai movimentar o mercado nesta semana
Os contratos da soja em grão com entrega em setembro fecharam com baixa de 55,25 centavos ou 3,71% a US$ 14,32 por bushel. A posição novembro teve cotação de US$ 14,06 por bushel, com perda de 62,50 centavos de dólar ou 4,25%.

Nos subprodutos, a posição setembro do farelo fechou com baixa de US$ 12,70 ou 2,87% a US$ 429,70 por tonelada. No óleo, os contratos com vencimento em setembro fecharam a 64,09 centavos de dólar, com perda de 2,41 centavo2 ou 3,62%.

Câmbio

O dólar comercial encerrou a sessão em alta de 0,07%, negociado a R$ 5,1770 para venda e a R$ 5,1750 para compra. Durante o dia, a moeda norte-americana oscilou entre a mínima de R$ 5,1300 e a máxima de R$ 5,2030.