Menu
Busca sábado, 19 de setembro de 2020
Busca
(67) 3345-4200
Campo Grande
32ºmax
21ºmin
Notícias

Preço do etanol despenca na usina

31 maio 2011 - 12h10Por Globo Rural
Preço do etanol despenca na usina

Ainda que a moagem da safra de cana-de-açúcar 2011/2012 esteja em patamares quase 40% menores que os registrados em igual período do ano passado, o esforço das usinas do Centro-Sul em ampliar a oferta de etanol no mercado interno ajudou a derrubar em 60% os preços do produto pago na usina, que atualmente se situam em R$ 0,98 por litro, em comparação com o valor recorde de R$ 1,60 do início do ano. No acumulado desde o início da safra 2011/2012, a moagem totalizou 56,66 milhões de toneladas, 39,51% abaixo das 93,67 milhões de toneladas registradas em igual período de 2010.

Para Sérgio Prado, diretor da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica), a moagem não é menor, ela apenas começou mais tarde. “Este ano começamos a moer em abril, por conta da seca registrada em 2010, diferente do registrado no ano passado, quando a safra começou em março", avalia o executivo.

Apesar da forte queda das cotações, Prado acredita que é muito difícil que os preços do etanol atinjam os mesmos patamares de 2010. “Isso iria impulsionar muito o consumo e provocaria na entressafra a mesma situação da safra passada”, avalia o diretor. De acordo com dados da Unica, a produção de etanol deve alcançar 25,5 bilhões de litros, enquanto o consumo está projetado em 24 bilhões de litros para o ano.

“O excedente de um bilhão de litros é uma quantidade muito pequena num mercado que consome 2 bilhões de litros por mês”, diz. Em função da redução da oferta do produto, as vendas externas devem ser prejudicadas e as exportações, que no ano passado somaram 1,8 bilhão de litros, devem cair para um bilhão de litros neste ano. Para fazer frente à demanda projetada para os próximos dez anos, a Unica estima que 150 novas usinas devem entrar em operação até 2020, o que significa investimentos de US$ 80 bilhões no período.

Apesar dos investimentos na área industrial, a área agricola é a mais defasada. "Além de investimentos em novos canaviais, são necessários investimentos na renovação dos canaviais em produção, que estão envelhecidos", diz Prado.

O governo federal está atento à situação e deve lançar nos próximos dias um pacote de apoio ao etanol, que conta basicamente com linhas de financiamento à produção de cana-de-açúcar e redução da adição de anidro à gasolina. A intenção do governo é evitar que os preços do combustível subam na entressafra, como aconteceu no final do ano passado.