Menu
Busca terça, 23 de abril de 2024
Busca
(67) 3345-4200
Campo Grande
Previsão do tempo
24º
SOJA

Preço da saca recuou nas principais praças de comercialização do Brasil

A alta do dólar amenizou o impacto negativo, mas não foi suficiente para melhorar o ritmo dos negócios

31 agosto 2022 - 07h55Por Canal Rural

Os preços da soja recuaram nas principais praças de comercialização do país nesta terça-feira (30), seguindo a queda dos contratos futuros em Chicago. A alta do dólar amenizou o impacto negativo, mas não foi suficiente para melhorar o ritmo dos negócios.

Em Passo Fundo (RS), a saca de 60 quilos seguiu em R$ 184,00. Na região das Missões, a cotação ficou em R$ 183,00. No Porto de Rio Grande, o preço subiu de R$ 189,00 para R$ 190,00.

Em Cascavel, no Paraná, o preço passou de R$ 183,50 para R$ 182,50. No porto de Paranaguá (PR), a saca desvalorizou de R$ 190,00 para R$ 189,00. Em Rondonópolis (MT), a saca diminuiu de R$ 173,00 para R$ 164,50.

Chicago

Os contratos futuros da soja negociados na Bolsa de Mercadorias de Chicago (CBOT) fecharam a terça-feira com preços mais baixos. Foi a segunda sessão seguida de perdas. Além da expectativa de uma safra cheia nos Estados Unidos, pressionou o mercado também o maior clima de aversão ao risco no financeiro.

Com o risco de uma recessão global e o retorno dos lockdowns na China, os investidores migraram das commodities para opções mais seguras. A soja não escapou deste movimento. As perdas foram limitadas pelo anúncio de mais uma venda de soja em grão por parte de exportadores privados americanos.

Desta vez foram 264 mil toneladas adquiridas pela China. Os contratos da soja em grão com entrega em novembro fecharam com baixa de 5,25 centavos ou 0,36% a US$ 14,32 1/2 por bushel. A posição janeiro teve cotação de US$ 14,37 1/2 por bushel, com perda de 5,50 centavos de dólar ou 0,38%.

Nos subprodutos, a posição dezembro do farelo fechou com baixa de US$ 2,60 ou 0,6% a US$ 424,50 por tonelada. No óleo, os contratos com vencimento em dezembro fecharam a 66,35 centavos de dólar, com ganho de 0,04 centavo ou 0,05%.