Menu
Busca sábado, 18 de setembro de 2021
Busca
(67) 3345-4200
Campo Grande
38ºmax
22ºmin
Notícias

PIB do Brasil pode recuar 0,4% no ano, projeta Cepea

12 julho 2017 - 00h00Por Cepea

Na avaliação do primeiro trimestre de 2017, estima-se que o Produto Interno Bruto do agronegócio brasileiro recue 0,4% no ano, segundo cálculos do Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada), da Esalq/USP, feitos em parceria com a CNA (Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil). De modo geral, esse resultado foi influenciado pela queda no PIB do segmento industrial no mesmo período, de 9%.

Na agroindústria, tanto para o ramo agrícola quanto para o pecuário, pesquisadores do Cepea destacam a queda de preços reais médios ponderados no segmento, de 4% e 3,3%, respectivamente. Para o caso da indústria pecuária, variações de quantidade de algumas atividades ainda não foram consideradas devido à indisponibilidade de dados.

Já no segmento primário, a expectativa de produção no ramo agrícola segue em alta. No entanto, a média de preços real ponderada por segmento recuou 1,4% no ramo agrícola e 1,8% no pecuário, na comparação do primeiro trimestre de 2017 com o de 2016. Essa piora na relação de preços levou à menor expectativa de crescimento da renda do segmento para o ano. Nas lavouras, de modo geral, as condições climáticas avaliadas até o momento têm se mantido favoráveis, o que, aliado a movimentos de expansão de área em culturas de peso relevante no agronegócio, levam a boas perspectivas para as safras de 2017.

Com relação ao ambiente macroeconômico nacional, o PIB do primeiro trimestre de 2017 divulgado pelo IBGE apresentou queda de 0,4% na comparação com o mesmo período do ano anterior, o que reflete a resiliência da crise econômica e as dificuldades do País em reverter o movimento de retração do produto. A taxa de desemprego segue em alta, atingindo 13,7% em março, segundo dados da PNAD Contínua do IBGE, o que resulta em menor consumo das famílias e demanda no mercado doméstico. Por outro lado, pode-se destacar que a inflação tem registrado baixa variação e a balança comercial brasileira tem crescido em seu saldo positivo, influenciada pelo dólar mantido em alto patamar no período e pela demanda externa favorável para produtos brasileiros.

Leia Também

Decreto revoga limitação de lotação em eventos, mas mantém Regime Especial de Prevenção
Coronavírus
Decreto revoga limitação de lotação em eventos, mas mantém Regime Especial de Prevenção
Mercado Externo
Arábia Saudita retoma importação de frigoríficos de MG após embargo de 10 dias
As compras haviam sido suspensas no dia 6, após a confirmação de um caso atípico do "mal da vaca louca" no Estado
Seca no rio Paraguai segue crítica e chuvas devem ser insuficientes na primavera
Meio Ambiente
Seca no rio Paraguai segue crítica e chuvas devem ser insuficientes na primavera
Expoagro: secretário Riedel e ministro do Turismo visitam feira em Dourados
Feiras & Eventos
Expoagro: secretário Riedel e ministro do Turismo visitam feira em Dourados