Menu
Busca quinta, 29 de outubro de 2020
Busca
(67) 3345-4200
Campo Grande
24ºmax
19ºmin
Notícias

Pesquisa terá mais investimentos do Governo de MS

03 fevereiro 2010 - 00h00Por Sato Comunicação

O governo de Mato Grosso do Sul investiu para o Showtec 2010 cerca de R$ 618 mil, boa parte dos recursos em pesquisas da Fundação MS. Na abertura do evento, o governador, André Puccinelli (PMDB) assinou um ofício que renova o convênio de apoio a pesquisa agropecuária em MS. O texto não coloca valores para os investimentos, mas o objetivo é que o convênio seja renovado com o mesmo investimento deste ano. Puccinelli ficou de repassar a solicitação para a secretária de Produção e Turismo, Teresa Cristina Correa da Costa Dias, com a promessa de que os recursos serão liberados.

"A Fundação MS é um orgulho para Mato Grosso do Sul. Desenvolveu cultivares mais resistentes e com aumento de produtividade. As cultivares que antes produziam de 35 a 38 sacas por hectare nos anos 70, hoje produzem de 65 a 70", apontou o governador.

Esta edição do Showtec recebeu no total um investimento recorde de R$ 2 milhões, 33% a mais em relação ao ano passado, a Showtec alimenta expectativas de superação da edição anterior em todos os aspectos. Inclusive de público, pois são esperados 12 mil participantes nos três dias do evento. A previsão é de que representantes do setor rural de São Paulo, Paraná, Mato Grosso, Bolívia e Paraguai se façam presentes. Do total investido, cerca de R$ 800 mil serão aplicados em infra-estrutura para melhorar as instalações da área de 120 mil metros quadrados da Fundação MS, onde será realizado o evento

Fundo para a soja - Na abertura, os produtores também solicitaram a criação do Fundo de Apoio à Cultura da Soja. O conselheiro da Fundação MS e produtor de Maracaju, Luis Alberto Moraes Novaes, afirma que a criação do fundo é uma forma de promover o fortalecimento da pesquisa da cultivar. Esse fundo seria gerenciado pela Aprosoja (Associação de Produtores de Soja de MS)e seria destinado a instituições de pesquisa como a Fundação MS e a Fundação Chapadão.

O recurso do Fundo seria oriundo de R$ 0,01 de cada saca de soja que vai para o Fundersul e o produtor destinaria outro centavo para o Fundo. A promessa é que o governo do Estado crie por o Fundo para começar a valer em janeiro de 2011.
 
Direito de propriedade - O presidente em exercício da Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária de MS), Eduardo Riedel, elencou quatro dificuldades que o produtor enfrenta todos os anos. A primeira é o crédito; a segunda, o mercado e a política cambial; o clima e o seguro rural. Riedel citou ainda o direito de propriedade. "Além dos problemas costumeiros do campo, o produtor enfrenta mais uma, que é a preocupação de perder sua propriedade", apontou.

Riedel cobrou do governo estadual também a criação do Fundo de Apoio à Pesquisa da Soja. "É importante para que o produtor continue a plantar. É o cultivo inteligente", replicou a fala do conselheiro da Fundação MS, Luis Alberto Moraes Novaes.

O deputado estadual Reinaldo Azambuja (PSDB) criticou o Plano Nacional dos Direitos Humanos porque vai contra o direito de propriedade "Se uma propriedade for invadida, é preciso criar uma comissão para intermediar o conflito. Isso é uma afronta ao direito de propriedade, e não é só contra a propriedade rural, contra a propriedade urbana também", alertou o deputado.